Cultura

‘Fino do Jazz’ é aquecimento para novo disco de Karine Aguiar

Karine está envolvida com sua dissertação de mestrado, sobre o maestro Adelson Santos, que foi seu professor no Liceu Claudio Santoro – foto: divulgação

Karine está envolvida com sua dissertação de mestrado, sobre o maestro Adelson Santos, que foi seu professor no Liceu Claudio Santoro – foto: divulgação

Aos 29 anos de idade e 12 de carreira, a cantora amazonense Karine Aguiar voltará a cantar jazz após 4 anos sem interpretar esse gênero musical. A última vez que apresentou jazz em um show foi em 2012, em Manaus, quando lançou o CD “Arraial do Mundo”, gravado no Water Music Studios (EUA), em Nova York (EUA), onde astros da música como Esperanza Spalding e U2 também gravaram discos.

Retornar ao jazz, gênero no qual começou a carreira ainda na adolescência, é para atender um pedido. Os fãs manifestaram interesse em vê-la cantando novamente obras de mestres dessa categoria de música. No dia 5 deste mês, os admiradores poderão conferir a performance da artista em músicas de lendas como Elis Regina, Jane do Bock, Billy Holiday, Ella Fitzgerald, entre outros.

Karine revela que apresentará também canções de Polônio Monkey, Natalie Cole e temas de trilha sonora como “The Man I Love” (Ira Gershwin & George Gershwin) e “You’ve Changed” (Carey/Fischer), que ela teve oportunidade de gravar no primeiro CD. Ainda estão na lista do show clássicos como “It don’t mean a thing”, “As time goes by” (trilha sonora do filme Casablanca), “Cheek to Cheek” (Irving Berlin), “Body & Soul” (E. Heyman/R. Sour/F. Eyton/J. Green) e “Stormy Weather” (Harold Arlen & Teddy Koehler).

Esse novo espetáculo será uma espécie de “esquenta” para a gravação do próximo disco, que ainda depende de financiamento. Karine negocia com a Prefeitura de Manaus para obter patrocínio. O trabalho também será desenvolvido em estúdio nos Estados Unidos. O repertório já está pronto. “Já tenho tudo preparado. Falta pouca coisa, mas o disco terá composições de alta qualidade”, disse, sem entrar em detalhes sobre trabalho próprio e de outros compositores.

Enquanto o disco não sai, Karine se envolve com outras notas. A composição dessa vez é sua dissertação de mestrado sobre o maestro amazonense Adelson Santos, que foi seu professor de música no Liceu de Artes e Ofícios Claudio Santoro, em Manaus.

“Eu quero homenageá-lo e estudá-lo. Trata-se de uma referência na música amazonense, especialmente no jazz. Na tese, busco entender o trabalho e talento do maestro”, comentou.
A influência de Adelson Santos na formação musical de Karine pode ser conferida no show ‘Fino do Jazz’, que será na sede da Associação dos Servidores do Inpa (Assinpa), que fica na avenida da Lua, no conjunto Morada do Sol, bairro Aleixo. A apresentação está programada para começar às 21h. O acesso é com a compra de mesas.

O número é limitado e informações podem ser obtidas pelo telefone 99259-0236. Os 20 primeiros compradores ganham um vídeo de agradecimento exclusivo.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir