Economia

Financiamentos mantêm 80 mil postos de trabalho

Pequenos produtores do interior têm acessado o crédito facilitado para fortalecer o próprio negócio, muitos ligados à agricultura – Divulgação

Em apenas dois anos de funcionamento, o Banco do Povo, a linha de microcrédito da Agência de Fomento do Estado do Amazonas S.A. (Afeam) já contribuiu para criar ou manter aproximadamente 80,5 mil postos de trabalho com o financiamento de milhares de negócios em todo o Estado, praticamente uma nova Zona Franca de Manaus em geração de empregos. Somado-se as 15 mil ocupações que devem ser fomentadas em 2017, esse número se aproximará de 100 mil pessoas.

Após dois meses de atendimento nesse ano, em Manaus e em três calhas de rio no interior do Estado, as expectativas de demanda por microcrédito têm sido alcançadas e, em muitos casos, até superadas. Na primeira ação de liberação de crédito em Manaus, no mês de março, 269 empreendedores receberam R$ 1,553 milhão, cada um com até R$ 15 mil aprovados para a implantação ou ampliação de um empreendimento já
em atividade.

Pelo Banco do Povo, o interessado pode financiar de R$ 500 a R$ 15 mil, com taxa de juros de 3% ao ano. O prazo de pagamento é de até 24 meses, com três meses de carência para capital de giro; ou em até 48 meses, com seis meses de carência quando o recurso for destinado a investimento fixo ou misto. A Afeam também financia valores acima de R$ 15 mil, com recursos próprios e taxas de juros e prazos de
pagamento diferenciados.

Realizando sonhos

Jurandir Rodrigues, 42 anos, e Alexandre Moraes, 34 anos, foram dois dos beneficiados pela ação do Banco do Povo em Manaus. “Sempre investi com as próprias economias, um pouco de cada vez. Mas, com o Banco do Povo, acredito que posso dar um passo um pouco maior”, relatou Rodrigues, que tem uma oficina de motos. “Busquei o Banco do Povo pela segunda vez porque de outra forma não teria acesso a um financiamento”, comemorou Moreira, dono de uma mercearia.

Na avaliação do diretor-presidente da Afeam, Alex Del Giglio, essa é uma das grandes missões do governo do Amazonas com o Banco do Povo: proporcionar financiamento a quem não tem acesso aos bancos. “Os juros são subsidiados porque queremos fomentar novos negócios e estimular o crescimento dos existentes, para assim gerarmos mais emprego e renda, sobretudo no momento de crise em que vivemos”, destaca Alex.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir