Cultura

Festivais de Amsterdam e Copenhagen vão avaliar 20 documentários brasileiros

A Agência Nacional do Cinema (Ancine) divulgou nesta sexta-feira (7) a lista de filmes selecionados pelos curadores do Festival Internacional de Documentários de Amsterdam (IDFA) e do Festival Internacional de Documentários de Copenhagen (CPH:DOX) para a segunda etapa da 12ª edição do Programa Encontros com o Cinema Brasileiro, num total de 20 películas, duas das quais para os dois eventos.

Para o evento na capital da Holanda, foram selecionados dez filmes, enquanto o curador do CPH:DOX, na capital da Dinamarca, vai avaliar 12 documentários brasileiros. Os dois longas selecionados pelas duas curadorias são Carregador 1118, de Eduardo Consommi e Rodrigo T. Marques, e O que eu poderia ser se eu fosse, de Bruno Jorge.

Ao contrário do que vem ocorrendo em outras etapas do programa da Ancine, desta vez os curadores não virão ao Brasil para ver os filmes. Segundo a agência, a avaliação será feita pessoalmente por cada um dos curadores, em seus próprios países, mas os filmes enviados a eles foram dispensados dos custos de inscrição nos dois eventos.

Na lista de filmes a serem analisados pelo representante do IDFA, que ocorre de 18 a 29 de novembro, estão ainda A grande nuvem cinza, de Marcelo Munhoz; Corpo vodu, de Will Martins; Eu sou Carlos Imperial, de Renato Terra e Ricardo Callil; Jonas e o circo sem lona, de Paula Gomes; Olhar instigado, de Chico Gomes; Orestes, de Rodrigo Siqueira e Um filme de cinema, de Walter Carvalho.

A seleção feita pelo curador do festival dinamarquês, que será realizado de 5 a 15 de novembro contempla também outros 10 títulos. São eles 5 vezes Chico, de Gustavo Spolidoro, Ana Rieper, Camilo Cavalcante, Eduardo Goldenstein e Eduardo Nunes; Banco Imobiliário, de Miguel Antunes Ramos; Em três atos, de Lucia Murat; Flutuantes, de Rodrigo Savastano; Largou as botas e mergulhou no céu, de Bruno Graziano; A longa espera, de Paulo Cesar Toledo e Abigail Spindel; Mestiço, o novo ritmo do Brasil, de Leandro Lehart; NK+EP, de Leonardo Luiz Ferreira; A noite escura da alma, de Henrique Dantas, e Vilanova Artigas: o arquiteto e a luz, de Laura Artigas e Pedro Gorski.

Iniciativa da Ancine em parceria com o Ministério das Relações Exteriores, o programa Encontros com o Cinema Brasileiro já trouxe ao país curadores de consagrados festivais internacionais de cinema, como os de Cannes, Veneza, Berlim, San Sebastián (Espanha), Sundance (EUA) e Locarno (Suíça). Os encontros promovidos pelo programa são planejados de acordo com o calendário de realização dos festivais, com o objetivo, segundo a Ancine, de aumentar as chances de participação dos filmes brasileiros.

 

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir