Economia

Festas de casamento registram alta procura em Manaus

 a procura por festas de casamentos na capital amazonense cresceu aproximadamente 70% - foto:Foto: Alberto Cesar Araújo

a procura por festas de casamentos na capital amazonense cresceu aproximadamente 70% – foto:Foto: Alberto Cesar Araújo

“Quer casar comigo?”. Essa frase que leva milhares de pessoas ao altar vem aquecendo a indústria de eventos em Manaus. De acordo com empresários desse segmento, mesmo em tempo de crise econômica, a procura por festas de casamentos na capital amazonense cresceu aproximadamente 70%.

Especialistas em eventos afirmam que a execução desse sonho tradicional entre os casais apaixonados nunca esteve tão em alta como agora.

Com um trabalho de 21 anos nesse tipo de festa, em Manaus, o empresário Paulo Marinho garante que as festas de casamento ganham espaço no mercado dos grandes eventos da capital amazonense.

Na avaliação dele, as festas de casamento mudaram  e  deixaram de ser simples ocasiões para se tornarem grandes cerimônias, o que aquece esse segmento, não somente nos buffets, mas em outros relacionados ao evento. “Maio, que era o mês mais procurado para a realização de casamentos, agora virou um mês comum, pois os casais colocam na balança outras questões que pesam mais que a tradição em Manaus”, afirma Marinho.

Seguindo essa teoria, os meses mais procurados pelos noivos atualmente são dezembro, janeiro e junho. E um dos fatores que contribui para essa decisão é o pagamento do décimo terceiro salário, que na maioria das vezes é totalmente aplicado na festa.

Paulo Marinho ressalta que hoje a maior procura é por casais que planejam e que vão bancar a festa sozinhos, pois a velha tradição em que os pais pagavam todo o evento já perdeu força em Manaus.

“Agora, essas festas acontecem todos os finais de semanas do ano, porque a grande procura é por casais que pagam o casamento sem ajuda financeira dos pais. A maioria aproveita o pagamento das férias e da parcela do décimo terceiro para investir nesse sonho”, explica o empresário.

Planejamento

De acordo com Marinho, o mais interessante nesse mercado é que a classe média e alta se organizam durante bom tempo para executar de forma bem legal a festa. “Se me perguntarem se o mercado está em crise, eu digo por mim que não! Pelo contrário, o casamento é a festa mais celebrada no meu salão ultimamente, tanto é que a minha agenda até o final do ano está praticamente lotada”, salientou.

Por Gerson Freitas

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir