Economia

Feirão do Pescado vende peixe mais barato em quatro pontos da cidade

O quilo do tambaqui é comercializado por valores a baixo do mercado, entre R$ 5 e R$ 15 – Valdo Leão/Secom

Com preços populares, o Feirão do Pescado da Secretaria de Estado da Produção Rural (Sepror) começou a funcionar na tarde desta terça-feira (11) em quatro pontos estratégicos da cidade. A ação do Governo do Amazonas, que já é tradicional na Semana Santa, vai impulsionar a venda de pescado e melhorar a renda de cerca de 70 piscicultores do entorno de Manaus. Para este ano, a meta é comercializar mais de 700 toneladas de pescado.

O secretário da Sepror, Hamilton Casara, ressaltou que o principal objetivo do feirão é trazer o pescado diretamente do produtor para o consumidor, reduzindo o preço do produto. “É um peixe fresco, de qualidade, que os consumidores podem negociar diretamente com quem produz”, afirmou.

Até a sexta-feira (14) o Feirão do Pescado segue funcionando na Alameda do Samba, no Alvorada; no Centro de Convivência da Família Padre Pedro Vignolia, na Cidade Nova; no Clube dos Oficiais da Polícia Militar, no Aleixo; e no Feirão da Sepror, no Tarumã.

Nos próximos três dias, de 12 a 14, o Feirão do Pescado vai funcionar das 7h às 21h. Nos quatros pontos do Feirão do Pescado, o produto será comercializado em diferentes cortes: para assado ou caldeirada e sem espinha.

Entre as espécies no Feirão estão tambaqui, matrinxã, pirarucu e quelônios – Valdo Leão/Secom

Os produtores ruais aprovam a iniciativa do governo. Mário Serpa, que produz pirarucu, matrinxã e tambaqui no Ramal do Bairro, no km 127 da AM-010, participa há três anos do feirão e elogia a iniciativa. “É muito bom porque nós temos todo o apoio do governo e incentivo para vender nossos produtos mais baratos diretamente ao consumidor”, disse.

No Feirão do Pescado o consumidor vai encontrar espécies como tambaqui, matrinxã, pirarucu e quelônios. Os dois últimos são comercializados com autorização do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). Os preços variam entre R$ 5 e R$ 25. O quilo do tambaqui, por exemplo, será comercializado entre R$ 5 e R$ 15. O consumidor vai contar, também, com a comercialização de verduras do Feirão da Sepror.

O gerente de Aquicultura e Pesca do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Amazonas (Idam), Alfeu Ferraz, explicou que os piscicultores recebem apoio técnico da entidade desde a produção até a comercialização para garantir produtos de qualidade à população.

Parte do calendário permanente da Sepror, o Feirão do Pescado conta também com o apoio da Agência de Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (ADS), que organiza as tendas, e dá Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf), que cuidará da fiscalização sanitária dos alimentos.

Com informações da assessoria

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir