Economia

Feira do Artesanato terá novo endereço em 2016

A decisão agradou artesãos da feirinha e os microempreendedores da galeria - foto: Diego Janatã

A decisão agradou artesãos da feirinha e os microempreendedores da galeria – foto: Diego Janatã

Tradicionalmente realizada aos domingos na avenida Eduardo Ribeiro, bairro Centro, Zona Sul, a feirinha do artesanato deverá mudar em definitivo de endereço para a rua 24 de Maio, nas proximidades da Galeria Espírito Santo, em 2016.

O presidente da Associação dos Feirantes da Eduardo Ribeiro, Wigson Martins, afirmou neste domingo (6) que a mudança ocorreria durante a segunda edição da feirinha do artesanato realizada, na rua 24 de Maio, em decorrência das obras de restauração da avenida Eduardo Ribeiro.

De acordo Martins, a feirinha voltará a ser realizada na Eduardo Ribeiro até o último domingo do ano, mas mudará para os arredores da Galeria Espírito Santo a partir de janeiro. “A mudança está mais que aprovada. Vamos finalizar o ano ainda na Eduardo Ribeiro e a partir de janeiro passamos, em definitivo, para o entorno da galeria”, declarou.

A decisão agradou artesãos da feirinha e os microempreendedores da galeria. O artesão Pedro Vasconcelos Ribeiro, 68, disse que quem percebeu as vantagens de estar próximo a galeria Espírito Santo não vai reclamar. Ele que comercializa produtos na feira há 15 anos, afirmou que o fluxo de pessoas é bem maior na rua 24 de Maio. “Feira é feira. Tem dias bons e ruins. Porém, aqui tem sido ótimo, pois na Eduardo são quatro corredores e aqui só tem um. A pessoa olha uma barraca e vai passar por outra sem mudar o caminho”, observou.

Para o artesão Vander Lima Verde, 44, a mudança não é ruim, uma vez que os artesãos não se afastaram dos pontos turísticos, o que mantém o foco das vendas. “Queriam mandar os artesãos para a Zona Leste, onde não tem nexo deixar produtos que são direcionados aos turistas. Aqui estão concentrados os maiores pontos turísticos de Manaus”, avaliou.

Além de uma boa avaliação dos artesãos, os microempreendedores da galeria Espírito Santo se dizem satisfeitos com a feira na nova localização. A vendedora de roupas Leila Pinheiro de Oliveira, 31, afirmou que nos domingos em que a feira é realizada na 24 de Maio, as vendas melhoram até 60%. “Se a prefeitura quiser deixar ela [a feirinha] aqui perto da galeria, tenho certeza que vai melhorar ainda mais”, observou.

O vendedor Ricardo Feitosa, 53, disse que se a feira continuar próximo à galeria, as vendas na galeria serão maiores. “O movimento já é diferenciado quando tem a feira. Nos dias normais as vendas são muito fracas e há pouco fluxo de pessoas, inclusive em datas comemorativas como Dia dos Pais, Páscoa e outras datas”, observou.

Com as vendas de produtos natalinos e presentes de pelúcia, a vendedora Regina Aguiar, 51, afirmou que as vendas do boxe dela melhoram 100% nos domingos em que a feira está no endereço diferenciado. “Eu digo 100%, porque aqui não se vendia nada. Nos colocaram nesse local, mas ninguém conhecia”, ponderou.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir