Sem categoria

Fé e determinação para continuar com o cinturão do Bellator

Lutador amazonense quando conquistou o cinturão do Bellator – foto: divulgação

Lutador amazonense quando conquistou o cinturão do Bellator – foto: divulgação

Com 13 anos de história no mundo do MMA, o amazonense Marcos ‘Loro’ Galvão luta pela permanência do cinturão dos galos em mais uma edição do Bellator. A disputa pelo card principal, será realizada no próximo dia (17), na cidade de Fresno, na Califórnia (EUA).

O adversário do amazonense será o também brasileiro Eduardo ‘Dudu’ Dandas (Nova União/RJ). Apesar de ter perdido uma vez para o lutador em 2013, Marcos ‘Loro’ segue confiante para mais uma disputa, e garante que o cinturão vai continuar de posse do Amazonas.

“Deus sabe o que estou passando e sei que esta luta já foi escrita por ele. Tenho confiança e sei que no final do round o árbitro irá levantar meu braço me dando a vitória”, disse o lutador após comentar as dificuldades vividas no MMA.

A vida de um campeão de MMA nem sempre é fácil como se imagina. Marcos ‘Loro’ Galvão é um grande exemplo disso. Sem patrocínio e apoio do poder público, os dias do manauense são marcados por uma grande rotina de treinos e a ministração de aulas de jiu-jitsu na academia do ex-lutador Vitor Shaolin, nos Estados Unidos, local onde mora a cerca de 6 anos.

“Minha rotina é dar aulas duas vezes de manhã e três a noite durante todas as semanas. Ainda tenho que arrumar tempo para treinar. Não é fácil viver do esporte, ainda mais eu que nunca recebi sequer ajuda do poder público da minha cidade”, destacou Loro ao se referir sobre a dificuldade vivida em solos americanos.

A distância entre os locais de treinos e ministração de aulas também é um grande custo para o lutador.

“Para me aperfeiçoar nos treinos, luto numa academia que fica cerca de 2h de distância do local onde moro (Nova York), e depois ainda tenho que pegar outro trem para dar minhas aulas, demorando cerca de 45 minutos para chegar lá. Não é fácil, tudo o que fazemos aqui tem um gasto muito alto, pois vivemos numa das maiores metrópoles do mundo”, declarou o lutador amazonense.

Perda no MMA

Ao comentar sobre a recente morte do lutador Kimbo Slice, que faleceu na noite da última segunda-feira (6), aos 42 anos de idade, Loro revela que era fã dos vídeos de lutas de rua postados pelo veterano na internet, se inspirando bastante no jeito rápido de lutar do americano.

“Me espelhei muito nele porque com ele não tinham meias palavras, ele ia para cima do adversário e mostrava quem comandava”, disse Marcos Loro, ao lembrar dos vídeos caseiros de Kimbo Slice.

 

Por Wal Lima

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir