Esportes

Fast goleia São Raimundo com a ajuda dos reservas

 Charles (à esq.) e Cassiano dançam em comemoração ao primeiro gol do Fast no jogo – foto: Diego Jantã


Charles (à esq.) e Cassiano dançam em comemoração ao primeiro gol do Fast no jogo – foto: Diego Jantã

Sem poder contar com o meia Ronan, fora por conta de uma lesão, o Fast mais uma vez fez bom uso do seu banco de reservas e garantiu novo triunfo no segundo tempo ao golear o São Raimundo por 3 a 0, na noite desta quarta-feira (28), na Arena da Amazônia Vivaldo Lima, em duelo válido pela 9ª rodada do Campeonato Amazonense. Os gols foram marcados por Charles, Cassiano e Guigui, ambos na etapa final da partida.

Com o resultado, o Rolo Compressor segue na vice-liderança da competição, agora com 19 pontos. Na próxima rodada, os comandados do técnico João Carlos Cavalo folgam e só voltam a campo na próxima quarta-feira, quando recebe o Nacional Borbense, no estádio Carlos Zamith. Já o Tufão, continua estacionado na quarta posição, com 9 pontos. No sábado (1º), o time encara o Princesa do Solimões, na Colina, às 16h.

O jogo
Sem riscos de deixar o G-4 na rodada, o São Raimundo não se acomodou e partiu para cima do Fast. Logo aos 13 segundos, Marinelson desceu pela esquerda e tirou cruzamento para Americano, que subiu e testou bonito, à esquerda do gol defendido por Edmar. O início ousado do Tufão foi um prenúncio do que seria o primeiro tempo.

Com dois homens abertos no lado de campo – Marinelson e Maranhão –, os comandados do técnico Alberone voltaram a ameaçar aos nove, quando Lanza avançou pela direita e levantou na área para Americano. Novamente, o centroavante do São Raimundo cabeceou para fora.

Sem conseguir ameaçar o rival, o Fast tentava controlar o jogo no meio de campo, com Roberto Dinamite iniciando as jogadas. Até que em um lance despretensioso, Charles recebeu lançamento dentro da área, encontrou dificuldade para dominar a bola, mas acabou sendo derrubado por Darlan e o árbitro marcou pênalti. Após perder uma cobrança de penalidade no duelo contra o Manaus, no último sábado (24), o centroavante viu Delciney chutar no poste direito do arqueiro são-raimundense.

Após o susto, o Tufão seguiu mandando na partida e respondeu numa sequência de três lances perigosos, aos 35, 36 e 37 minutos. No primeiro, Lanza roubou bola após vacilo defensivo tricolor e chutou rasteiro, à direita de Edmar. Em seguida, Maranhão tabelou com Americano e abriu na esquerda para João. Ele puxou para o meio e arrematou fraco, para fora. Por último, Marinelson avançou pela direita em belo contra-ataque e rolou na entrada da área para João novamente. Com espaço, ele ajeitou para o pé direito, mandou bonito e obrigou Edmar a botar a pelota para escanteio.

A pressão do São Raimundo seguiu firme até o final do primeiro tempo. Bem no jogo, Marinelson rolou a bola para Americano na entrada da área. Ele chutou e viu Edmar espalmar para o alto. Marinelson ainda tentou emendar de primeira, mas pegou mal e viu a pelota se perder pela linha de fundo.

Banco resolve
Como tem acontecido com frequência, João Carlos Cavalo trocou logo retornou para o segundo tempo e sacou Rosembrick e Delciney para as entradas de Robinho e Cassiano. E logo no primeiro no minuto da etapa final, o Tricolor abriu o placar. Cassiano recebeu lançamento na direita, lançou para Emerson, que se projetou nas costas de Alberto, foi à linha de fundo e cruzou no segundo pau. Robinho desviou para o meio da pequena área e Charles apenas empurrou para o fundo da rede.

O gol deu moral para o Fast, que passou a ocupar o campo do adversário e tentar jogadas pelos lados. Bem no jogo, Cassiano ampliou a vantagem tricolor aos 18 minutos. Emerson Martins encontrou o atacante nas costas de Alberto. Ele ganhou disputa no corpo e tocou no canto direito de Darlan.

Sem poder de reação, o São Raimundo caiu de produção e via o Fast apenas administrar a vantagem, que ficou ainda maior aos 34 minutos. Após cobrança de escanteio pelo lado direito, Roberto Dinamite passou para Emerson Martins, que com muita categoria cruzou na cabeça de Guigui. O zagueiro subiu mais alto que a defesa do Tufão e testou bonito, no ângulo direito de Darlan, que apenas observou a pelota morrer no fundo da rede.

Por André Tobias

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir