Esportes

Fast empata com Paysandu na Arena da Amazônia durante a segunda fase da Copa Verde

As duas equipes voltam a se enfrentar no domingo (27), no estádio da Curuzu, em Belém (PA) - foto: Marcio Melo

As duas equipes voltam a se enfrentar no domingo (27), no estádio da Curuzu, em Belém (PA) – foto: Marcio Melo

Com um jogador a menos desde os 23 minutos do segundo tempo, o Fast não se intimidou e conseguiu segurar o empate em 1 a 1 com o Paysandu, na noite de ontem, na Arena da Amazônia Vivaldo Lima, no primeiro duelo da segunda fase da Copa Verde.

Os gols saíram em cobrança de escanteio. Aos 21 minutos do primeiro tempo, Guigui completou cobrança de Yan e abriu o placar. E, aos 42, Pablo subiu mais alto que a defesa do Rolo Compressor para deixar tudo igual.

As duas equipes voltam a se enfrentar no domingo (27), no estádio da Curuzu, em Belém (PA). O empate em 0 a 0 classifica o Paysandu. Caso a partida termine em 1 a 1, o jogo vai para os pênaltis e qualquer outra igualdade por mais gols faz o time amazonense avançar para as quartas de final do torneio regional.

O jogo

Como já era de se esperar, o Paysandu controlou as rédeas da partida. Com um grande número de torcedores bicolores na arquibancada, a equipe paraense parecia estar jogando em casa. Apesar do domínio territorial, o Papão não criava grandes oportunidades de gol.

Bem postado em campo, o Fast esperava para sair no contra-ataque e, em uma dessas descidas, conseguiu um escanteio após chute de fora da área de Ricardinho, que desviou na zaga e saiu pela linha de fundo. Na cobrança, Yan encontrou Guigui, que subiu mais alto que a zaga bicolor e abriu o placar na arena.

Se com o empate o Fast pouco se aventurava no campo de ataque, com a vantagem no placar o que se viu foi um borbadeio do Paysandu contra a meta de Bruno Saul. Sem conseguir passar do meio de campo, o Rolo Compressor se viu pressionado e sequer passava da linha divisória do campo.

Sem conseguir furar o bloqueio da defesa tricolor, o Paysandu arriscava em lances de bola parada e cruzamentos de seus laterais, Roniery e Lucas. Mas foi numa cobrança de escanteio, aos 42 minutos, que os paraenses empataram. Celsinho fez a cobrança e Pablo subiu no segundo andar para igualar o marcador.

Na volta dos vestiários, a tônica do jogo seguiu a mesma: Paysandu no ataque e o Fast se segurando como podia.

A situação do Rolo Compressor ficou ainda pior quando o autor do gol, Guigui, cometeu falta forte no adversário e acabou recebendo cartão vermelho.

Aos 32 minutos do segundo tempo, o atacante Bruno Veiga teve um gol anulado pela arbitragem. Em seguida, Betinho desperdiçou a última chance clara de marcar. Após receber belo passe de Celsinho, ele finalizou na saída de Bruno Saul, que conseguiu desviar e a bola parou no travessão.

André Tobias

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir