Sem categoria

Fast e Manaus FC fazem a grande final da Copa Amazonas

Fast e Manaus FC fazem a grande final da Copa Amazonas e buscam o título por motivos diferentes. O Gavião do Norte pode ser campeão com um empate –foto: arquivo EmTempo

Fast e Manaus FC fazem a grande final da Copa Amazonas e buscam o título por motivos diferentes. O Gavião do Norte pode ser campeão com um empate –foto: arquivo EmTempo

Confirmando o que já era imaginado antes do campeonato começar, Fast e Manaus FC chegaram à final e decidem quem será o grande campeão da Copa Amazonas na noite desta sexta-feira (30). O confronto acontecerá no estádio Carlos Zamith, no Coroado, Zona Leste, e vai definir quem será o segundo representante do Estado na Copa Verde, competição que será disputada no primeiro semestre de 2016 e garante ao campeão uma vaga na Copa Sul-Americana. Além da vaga da competição nacional, o título da Copa Amazonas tem diferente importância para as equipes.


Considerado um dos grandes times do Amazonas, o Fast vem enfrentando uma grande seca de conquistas nas últimas décadas. O Tricolor não sabe o que é ser campeão há 43 anos. Para o capitão do time, o meia Roberto Dinamite, essa conquista servirá para levantar a confiança dos diretores e dos torcedores que estão na expectativa desde o início do torneio. Segundo o experiente jogador, todos do elenco entrarão na história do clube caso acabem com esse jejum.

“O nosso foco é total. Sabemos que perdemos a vantagem do empate, então, o que nos interessa é a vitória. O nosso time sabe da importância do título para o elenco, principalmente, para os jovens que podem ter novas oportunidades no ano que vem. Fora isso, é muito importante ser campeão depois de 43 anos e voltar para as competições nacionais. Sabemos que temos plantel para isso”, disse Dinamite, que lembrou que o treinador Darlan Borges contará com a volta de sete jogadores titulares para a grande final.

Questionado sobre a pressão que os jogadores sofrem para conquistar um título, Dinamite lembra que o time é formado por jogadores vitoriosos, tanto os da categoria de base, quanto os mais experientes que já atuaram em grandes equipes e conquistaram títulos pelo Brasil.

“Queria ou não queira, tirando o Fast dessa fila de títulos vai só somar para o clube e colocará os atletas na história. Vejo que isso tudo é uma abertura de portas para esses jovens que já têm DNA vencedor, porque são os atuais campeões da Copa Norte. São jovens com muito talento. Para os mais experientes, deixa as portas abertas para o um futuro breve, quem sabe disputar a Copa verde e ter muitos mais resultados positivos para o Fast”, argumentou o cérebro da equipe.

Na última rodada da fase de classificação, Manaus FC e Fast se encontraram. O alviverde saiu vencedor. Apesar disso, Dinamite confia no título e lembra que o Rolo Compressor entrou com uma equipe reserva. Ele afirma que quem atuar na noite de hoje, deve tomar cuidado com o rápido ataque adversário. Para o camisa 8, o segredo para o sucesso será manter a posse de bola e não entrar no jogo do rival.

“Observamos que a equipe do Manaus tem muita qualidade. A frente de ataque é muito boa, mas vamos procurar fazer o que estamos treinando e manter o nosso padrão de jogo que nos trouxe vitórias e a classificação. No confronto direto, entramos com o time reserva. Sabemos da qualidade do nosso time. Somos uma equipe madura que sabe absorver essa pressão externa e sem dúvida, se o nosso time focar e fechar como estamos fazendo, vamos sair de lá com o resultado positivo”, argumentou o jogador que, perguntado sobre uma possível represália da arbitragem após a confusão entre o supervisor Thiago Durante e o árbitro Weden Cardoso na última terça-feira (27), afirmou acreditar que isso não será levado para dentro das quatro linhas.

“Foi uma surpresa porque estava na preleção com o professor Darlan e de repente ouvimos todo o barulho no vestiário. Sobre o murro, ficamos sabendo por vídeo. Nossa equipe não está pensando em uma represália dos árbitros após esse acontecimento. Estamos preocupados em jogar e fazer o nosso papel. As coisas extracampo, deixamos com a diretoria para ela resolver”, concluiu.

Por Thiago Fernando

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir