Esportes

Fase final do JEAs reúne 3 mil pessoas na Arena Amadeu Teixeira

O símbolo da união entre os povos, o acendimento da pira olímpica, deu largada na manhã de ontem (20) à fase final do 39º Jogos Escolares do Amazonas (JEAs). A solenidade de abertura do maior torneio interescolar do Estado ocorreu na Arena Amadeu Teixeira e reuniu cerca de 3 mil pessoas. Na ocasião, ocorreu o desfile das 200 instituições de ensino, que foi embalado pela fanfarra da escola estadual Senador Petrônio Portella.

Pela disputa final na capital, participam este ano do JEAs um total de 32 municípios e uma média de 3 mil alunos de escolas públicas, privadas e federais, que disputarão 16 modalidades, sendo 11 individuais e cinco em equipes; são elas: atletismo, badminton, basquete, ciclismo, futsal, ginástica rítmica, handebol, judô, luta olímpica, natação, tênis de mesa, vôlei de quadra, vôlei de praia, xadrez, jiu-jitsu e futebol.

A corrida pelo pódio iniciou às 13h com a disputa do futsal, na Arena Amadeu Teixeira. Nesta quinta-feira (21) será a vez do atletismo, xadrez, vôlei e handebol. A competição segue até 30 de julho e as categorias disponíveis são infantil (de 9 a 11 anos) e juvenil (de 15 a 17).
“Estamos felizes com o início dos jogos, de receber tantos atletas do interior e poder oferecer novidades este ano, como a disputa de duas novas modalidades, o futebol e o jiu-jitsu. Iniciamos as seletivas em maio e trabalhamos com mais de 100 mil alunos, em 61 municípios e seis polos do interior. A cada dia que passa, este trabalho se consolida mais com a equipe da Sejel, Seduc”, ressaltou a coordenadora do JEAs, Lilian Valente.

Revezamento da tocha

Um dos momentos mais esperados da abertura dos jogos foi o revezamento da tocha, que ficou a cargo de cinco atletas da luta olímpica, todos medalha de ouro pela competição do ano passado. Tácila Lopes, Raíssa Pimentel, Géssica Vitória e Felipe Santana fizeram a volta na Arena Amadeu Teixeira, e Paulo Arthur Felix acendeu a pira, levando o público ao delírio.

“Estou muito emocionado, nervoso, pois é uma responsabilidade muito grande participar deste momento. Quando eu acendi a pira, tive a mesma sensação de quando consigo ganhar uma medalha de ouro. Não vou esquecer nunca mais deste momento e tenho certeza que isso vai me dar sorte para conquistar mais uma vez o ouro”, ressaltou Arthur, 15, que ano passado conquistou o lugar mais alto do pódio pela categoria 54 quilos da luta olímpica e o terceiro pelo JEBs (atual JEJ).

Com informações da assessoria

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir