Tecnologia

Fapeam lança aplicativos para smartphones e tablets

Outro aplicativo está em fase de desenvolvimento e será lançado em breve – Divulgação/Fapeam

A partir de agora, os pesquisadores, bolsistas e público da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) já podem utilizar os aplicativos e-Fapeam e Fapeam Docs para acessar os editais, notícias, tutoriais, revistas, catálogos, relatórios, entre outros serviços da instituição. O lançamento foi realizado na manhã desta quinta-feira (2), no auditório da Samsung Ocean, na Escola Superior de Tecnologia da Universidade do Estado do Amazonas (EST-UEA), durante o Workshop de Aprimoramento dos Produtos e Capacitação dos Empreendedores.

O evento faz parte da nova fase de pré-incubação das empresas no Programa Sinapse da Inovação. De acordo com o diretor-presidente da Fapeam, René Levy Aguiar, os aplicativos já estão disponíveis na plataforma Android e poderão ser acessados tanto por smartphones quanto por tablets.

“Esses aplicativos têm a preocupação de facilitar o acesso e colocar a nossa Fundação na palma da mão de todas as pessoas que entendem que Ciência, Tecnologia e Inovação fazem parte do desenvolvimento do nosso país e do nosso Estado”, disse René.

Ainda segundo o presidente, outro aplicativo está em fase de desenvolvimento e será lançado em breve, direcionado especificamente para os pesquisadores e bolsistas da Fapeam.

“Ele dará o acesso direto ao sistema interno, SIG Fapeam, e os usuários irão se cadastrar para receber avisos, prestar contas, emitir relatórios, ou seja, ter toda a facilidade que o sistema já permite através de um computador, mas agora por meio de um celular”, afirmou o diretor-presidente.

Criadores

Os dois aplicativos, que já estão disponíveis foram criados por alunos da universidade que participam das atividades oferecidas pela Samsung Ocean, em parceria com a Fapeam.

Para a aluna do 5º período de Engenharia e Automação da UEA e uma das desenvolvedoras do e-Fapeam, Heloísa Ribeiro, desenvolver o aplicativo foi um grande desafio para a equipe e que a ferramenta vai permitir que os usuários acompanhem os trabalhos desenvolvidos pela Fapeam.

“A Fapeam é uma instituição bastante reconhecida no Estado e no país, criar esse aplicativo, além de ter sido um grande desafio, nos proporcionou conhecer um pouco mais da instituição e ver a importância que ela tem para o Amazonas. Desta forma, a criação dos aplicativos irá aproximar ainda mais as pessoas da ciência”, informou Heloísa.

O evento contou com a participação do diretor-presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (Fapes), José Antônio Buffon, que também representou o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap). Para Buffon, a interação entre as Fundações de Amparo é importante para o crescimento e propagação da Ciência, Tecnologia e Inovação no país.

“Este é um momento oportuno, pois é o início da segunda fase do Sinapse e a Fapes também contratou o programa. Mas, estamos no início ainda, essa visita servirá para entendermos como o Sinapse funciona, para ser aplicado corretamente o programa no Espírito Santo”, afirmou o presidente da Fapes.

O impacto do programa para a economia do Estado – Das 28 empresas que passaram na primeira fase do programa Sinapse da Inovação, 21 participaram durante todo o dia do Workshop de Aprimoramento e Capacitação dos Empreendedores, promovido pela Fapeam, juntamente com a Fundação Centros de Referência em Tecnologias Inovadoras (Certi). No projeto inicial em 2015, cada empresa recebeu como forma de subvenção econômica o valor de R$50 mil para transformar a ideia em negócio de sucesso.

De acordo com o coordenador geral do Sinapse da Inovação, Leandro Carioni, essa parceria faz uma transição do mundo acadêmico para o mundo empresarial, firmando e preparando as empresas para o mercado competitivo e trazendo resultados consideráveis para a economia do Estado do Amazonas e para o Brasil.

“As empresas do nosso programa têm uma base de conhecimento muito forte, pois iniciaram em uma universidade. Geralmente, empresas desse tipo trazem um retorno financeiro muito forte para o Estado. Para cada R$ 1 investido pelo Governo, se transformam em R$ 4 de retorno por ano, além do que, essas empresas geram muitos empregos altamente qualificados, o que também gera retornos extraordinários para a região, ou seja, é uma mudança de padrão econômico muito forte”, afirmou Carioni.

Com informações da assessoria

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir