Economia

Fapeam investirá R$ 2 mi em 40 projetos inovadores

Quarenta micro e pequenos empreendedores do Amazonas receberão R$ 2 milhões – R$ 50 mil cada um – do governo do Estado, via Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam). O recurso tem como destino o desenvolvimento de produtos (bens e/ou serviços) ou processos inovadores que incorporem novas tecnologias aos setores econômicos no Estado.

Os recursos fazem parte do programa Sinapse da Inovação no Amazonas, desenvolvido pela Secretaria de Estado de Planejamento, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação (Seplan-CTI) e pela Fapeam, em parceria com a Fundação Centro de Referência em Tecnologias Inovadoras (Certi).

Os beneficiados foram anunciados nesta quinta-feira (19), após um processo de seleção composto por três etapas. O anúncio foi feito durante o 1º Demo Day da Região Norte, durante a Feira Internacional da Amazônia (Fiam), realizada no Studio 5 Centro de Convenções.

A operação-piloto do Sinapse da Inovação no Amazonas recebeu o total de 1.188 propostas de ideias inovadoras e contabilizou 2.461 participantes nas equipes inscritas, número que marca um recorde nacional. As ideias nasceram em 14 municípios do Amazonas.

Para o secretário de Estado de Planejamento, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação, Thomaz Nogueira, os investimentos em inovação, sobretudo no aporte de recursos às ideias provenientes do interior do Estado, são fundamentais para diversificação da economia amazonense. “Isso se alinha com a proposta que temos no sentido de fazer com que a inovação aconteça. Que elas possam ser viabilizadas para a realidade”, disse Nogueira.

Para o diretor-presidente da Fapeam, René Levy Aguiar, o Sinapse da Inovação surge para suprir a lacuna existente entre o processo de idealização de um produto até a criação de uma empresa. “O governo do Estado por entender isto de suma importância para o fortalecimento da economia aportará para que ideias inovadoras consigam ser formatadas e os negócios se tornem uma grande empresa”, observou.

Dentre os contemplados está a graduanda de tecnologia de processos químicos do Instituto Federal de Educação de Ciência, Tecnologia e Inovação do Amazonas (Ifam), Suane de Andrade Viana, que vem desenvolvendo a ideia de um negócio de sucesso desde a graduação em um projeto de iniciação científica.

Suane é a idealizadora do projeto “Tucupi de prateleira: envase e rotulagem de tucupi para comercialização em supermercados”, que tem como objetivo industrializar o tucupi produzido e comercializado nas feiras de Manaus. “Minha proposta é que a gente consiga envasar e embalar o tucupi para que seja um produto apto a ser exportado, comercialmente, para o restante do país”, apontou.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir