Dia a dia

Família denuncia Policiais Militares da 25ª Cicom por agressão

Agressões praticadas pelos militares da 25ª Cicom foram filmadas por vizinhos de Romário Ferreira, que corre o risco de perder um dos rins - foto: reprodução

Agressões praticadas pelos militares da 25ª Cicom foram filmadas por vizinhos de Romário Ferreira, que corre o risco de perder um dos rins – foto: reprodução

Familiares de Romário Pereira da Silva, 27, devem oficializar nesta segunda-feira (5), na Corregedoria-Geral do Sistema de Segurança Pública, uma denúncia contra uma dupla de policiais militares da 25ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom). Ricardo Daniel Melo e um outro soldado identificado até o momento apenas como Fabrício, teriam prendido e agredido Romário, na última segunda feira (29), no bairro Zumbi 1, Zona Leste.

Conforme os relatos de familiares da vítima, que preferiram não se identificar por temerem represálias, a prisão foi gravada por vizinhos, e aconteceu minutos após Romário reclamar de uma revista feita pela dupla de militares, no momento em que ele estava sentado em frente à casa da família, no bairro Zumbi 1. Segundo a família, a vítima ficou com vários hematomas pelo corpo, e corre o risco de perder um dos rins.

“Ele estava sentado em frente de casa, quando os policiais que estavam na viatura R-07 pararam e pediram para que ele encostasse na parede para ser revistado. Ao ser liberado e entrar em casa, meu primo falou para que os policiais procurassem bandidos para revistar e, com raiva do que ele falou, os PMs correram atrás dele, arrombaram o portão da casa e começaram a agredi-lo. Nós ainda tentamos conversar com eles, mas de nada adiantou. Entortaram o braço dele, enforcaram, até conseguirem algemá-lo. Depois ameaçaram com revólver, a população que se revoltou com a atitude deles”, disse uma prima de Romário.

Ainda segundo ela, antes de ser encaminhado ao 25º Distrito Integrado de Polícia (DIP), ele foi levado até o bairro Colônia Antônio Aleixo, Zona Leste, onde voltou a ser espancado. A mãe, da vítima, foi impedida de acompanhar a transferência do filho do 25º DIP para o 9º DIP, onde o caso foi registrado.

“Não satisfeitos com a prisão dele, o levaram para outro bairro para baterem mais. Minha tia foi para o 25º DIP atrás do filho, mas foi impedida de falar com ele porque não havia delegado plantonista. Só tivemos contato com o Romário quase às 22h, quando ele estava indo do 9º DIP, para o hospital João Lúcio. Lá os policiais entregaram ele como se estivesse tendo crise de apendicite, mas os médicos relataram na hora, que aquilo jamais seria uma apendicite e sim marcas de agressões. Depois dos exames, o hospital informou que ele poderia perder um rim. Estamos revoltados com isso”, informou.

Na ocasião, populares informaram à família da vítima, que a dupla de policiais militares é conhecida no local por praticar esse tipo de ação. Os moradores ressaltaram que na revista, eles obrigam crianças e mulheres a tirarem a roupa.

Providências

Questionada sobre o boletim de ocorrência, a prima afirmou que a mãe da vítima só irá procurar a polícia para relatar o que houve, quando Romário receber alta do hospital, o que está previsto para hoje. “Ainda não fizemos registro porque queremos que o próprio Romário conte como tudo aconteceu para que não fique dúvidas sobre as agressões. Assim que ele sair do hospital, iremos direto para a corregedoria. Não deixaremos isso passar em branco”, pontuou.

Procurado pela reportagem do EM TEMPO, o comandante-geral da Polícia Militar do Amazonas, coronel Sérgio Farias Pereira, disse que não estava ciente do caso e que ainda não tinha visto o vídeo que comprova a agressão. Ele ressaltou que a família de Romário Pereira da Silva deve oficializar a denúncia para que as investigações sejam iniciadas e posteriormente as providências cabíveis sejam adotadas.

Do Jornal EM TEMPO

1 Comment

1 Comment

  1. Silva Silva

    5 de setembro de 2016 at 11:35

    Cá pra nós, mas, tem gente q não consegue controlar a língua.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir