Dia a dia

Família de mãe e filho, vítimas de duplo homicídio em Manaus, pede justiça durante apresentação de assassino

Os familiares clamavam por justiça e chamavam o suspeito de criminoso frio e calculista - foto: Márcio Melo

Os familiares clamavam por justiça e chamavam o suspeito de criminoso frio e calculista – foto: Márcio Melo

Com cartazes nas mãos, familiares e amigos das vítimas do duplo homicídio, que vitimou mãe e filho, no último dia 6, na Zona Oeste da cidade, realizaram protesto durante a apresentação do assassino confesso, Eldimar Figueiredo Ribeiro, 23, ocorrida na manhã desta terça-feira (15), na sede da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), na Zona Leste de Manaus.

A cunhada da vítima, Rosylante Matos Martins, falou que a família ainda continua muito abalada com a situação.

“Não conseguimos aceitar, porque não havia motivos para esse rapaz fazer isso. Meu sobrinho e a minha cunhada não mereciam morrer dessa maneira. Fico me perguntando porque ele fez isso com eles? Esse homem acabou com as nossas vidas, tirou a nossa felicidade, minha família está abalada,” disse a mulher.

Os familiares clamavam por justiça e chamavam o suspeito de criminoso frio e calculista. “ Você vai pagar pelo o que fez, seu assassino, covarde, você tem que morrer da mesma maneira, seu demônio”, gritavam os familiares revoltados.

O crime

A dona de casa Rosely de Castro Marinho, 41, e o filho dela, Mateus Marinho Martins, de 17 anos, foram mortos com mais de 40 facadas, dentro da casa onde eles moravam, localizada na rua Campos Sales, bairro compensa, Zona Oeste da cidade, na manhã do dia 6.

O autor do duplo homicídio, Eldimar Figueiredo Ribeiro, 23, foi preso pela Polícia Militar na tarde desta segunda-feira (14), em uma casa localizada no bairro Educandos, Zona Sul de Manaus, após denúncia feita pelos próprios parentes do então suspeito.
Durante depoimento da sede da DEHS, o homem confessou o crime alegou que matou as vítimas porque a mulher o teria chamado de ‘corno’.

“Eu matei porque ela me chamou de corno várias vezes e o Matheus porque tentou me matar”, disse Eldimar Figueiredo.

O delegado titular da especializada, Ivo Martins, informou que o rapaz contou detalhes do crime. “Ele falou que no dia do crime, quando chegou do trabalho, a vítima o chamou de corno por várias vezes, por conta de uma separação da ex-esposa. Devido a isso, ele começou a se drogar, em seguida entrou pelos fundos da casa da mulher, pegou uma faca e desferiu as facadas nela. O adolescente, na tentativa de ajudar a mãe, pegou outra faca e tentou esfaquear o suspeito, porém, o criminoso foi mais rápido e golpeou o jovem”, disse o delegado.

Ainda conforme o titular da especializada, a frieza com que o assassino contou os detalhes é surpreendente. “Ele falou tão naturalmente: ‘dei 22 facadas nela e 31 nele; depois fugir’, como isso fosse muito normal” concluiu Martins.

O suspeito foi autuado por homicídio qualificado por motivo fútil. Após os procedimentos, será levado para a Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, no Centro da cidade, onde ficará à disposição da Justiça.

Por Mara Magalhães

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir