Sem categoria

Família acusa PM de ter atirado em pai e filho, na Zona Leste

O caso foi registrado no 14º Distrito Integrado de Polícia (DIP), que ainda está procurando pelo autor dos disparos – foto: Arthur Castro

O caso foi registrado no 14º Distrito Integrado de Polícia (DIP), que ainda está procurando pelo autor dos disparos – foto: Arthur Castro

O pedreiro Jaime Luiz Oliveira de Souza, 46, e o filho dele Rafael Brito de Souza, 20, foram baleados na madrugada deste domingo (20), em frente a residência onde moram, situada na Rua Eucalipto, bairro João Paulo, Zona Leste de Manaus. A família das vítimas, acusa o policial militar José de Arimatéia, lotado na 13ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) de ser o autor dos disparos.

De acordo com os parentes, a briga começou por volta das 23h45 do sábado, no momento em que o filho do pedreiro estava no pátio da casa, conversando com alguns amigos. O policial militar, que mora próximo a residência da família, foi até a casa deles, na companhia de um parente, para tomar satisfações de um caso ocorrido no dia 08 deste mês, envolvendo esposa dele.

“Esse policial, já tinha discutido outras vezes com o meu pai e meu tio. A primeira briga aconteceu no último feriado. Meu primo de 16 anos, estava andando de moto aqui na rua, quando a mulher do PM passou, e ficou dizendo que ele estava acelerando a moto em cima dela. Mas não foi isso que aconteceu, ele só estava brincando de ‘Cavalo de pau’, e ela se assustou”, contou Janaína Souza, filha do pedreiro.

A filha relatou, ainda, que no mesmo dia, após o ocorrido, o policial foi até a casa da família questionar sobre o caso. “Ele chegou armado, e chamando meu primo de ‘vagabundo’. Meu tio não gostou, e foi tentar explicar a situação, mas o policial não quis ouvir, e deu dois tapas no rosto dele. Meu pai, viu a confusão e foi tentar apartar e desde esse dia, o policial persegue a gente. Ontem ele veio aqui de novo, e atirou no meu pai e no meu irmão”, disse.

Ainda conforme a família, no momento do ocorrido, o cunhado do policial, que também participou da briga, fez várias ameaças aos familiares, momento que o pedreiro saiu de dentro da casa, e pediu que os dois fossem embora. O policial ficou alterado, e efetuou cinco disparos, um deles atingiu a cabeça do pedreiro, e outro a perna esquerda do filho dele.

Após o crime, o policial saiu do local com o cunhado, em um veículo Gol, de cor preta. As vítimas foram socorridas por populares e levadas ao Pronto Socorro Platão Araújo, na zona Leste. A filha informou que o pai não corre risco de vida, porém, o irmão dela, encontra-se em estado grave. O caso foi registrado no 14º Distrito Integrado de Polícia (DIP).

Por Bruna Souza

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir