Cultura

FAM destaca rock produzido em Parintins

Punk rock, heavy metal e boi-bumbá fazem parte da mistura musical dos integrantes da BodóHell – foto: divulgação

Punk rock, heavy metal e boi-bumbá fazem parte da mistura musical dos integrantes da BodóHell – foto: divulgação

A programação cultural do 5º Festival Amazonas de Música (FAM) acontece até  sábado (27), em Manaus e em Parintins. Entre as 30 canções selecionadas, duas são de artistas de Parintins, município que também elegeu duas atrações para a mostra não competitiva do evento. As apresentações acontecem no Teatro Amazonas, Palacete Provincial e na Arena do Centro Cultural Povos da Amazônia.

Entre os contemplados na seleção para concorrer está a banda parintinense BodóHell, que mistura punk rock, metal e boi bumbá. O vocalista e baixista Mouzart Melo conta que o grupo nunca havia participado de uma seletiva como essa.

“Foi uma surpresa e estamos muito felizes pela seleção da mostra não competitiva. Isso já nos dá uma nova oportunidade e iremos apresentar o nosso melhor no festival”, diz Mouzart sobre a apresentação marcada para amanhã, no Teatro Amazonas.

O vocalista conta que a banda possui três anos de estrada e mantém a sua formação original com Estevan Bártoli na bateria e Tonny Mikt na guitarra, com a influência de heavy metal e rock and roll. “Somos amigos e nos encontramos depois que as bandas a que cada um pertencia foram desfeitas e, convidados pelo Estevan, fizemos um ensaio e gostamos de unir nossos talentos”, conta.

As letras do grupo abordam diversos temas, como mulheres, cervejas e protesto social. “Usamos a nossa música voltada para o social, e buscamos ter um toque amazônico ao misturar o metal rock com as batidas regionais, a batida de boi-bumbá antiga”, frisa Mouzart.
Ele conta que a seleção para o Festival Amazonas de Música trouxe a eles a responsabilidade de representar o rock do Baixo Amazonas.  A BodóHell possui 12 músicas autorais, mas os integrantes ainda não gravaram um álbum.

Crença
Embora tenha um vasto histórico de composições e enredos para toadas dos bois Caprichoso e Garantido, incluindo obras no festival de Juriti, o compositor Eder Lima participa pela segunda vez do Festival Amazonas de Música, desta vez com a composição ‘Vaga-lume violeiro’, que será interpretada por Marklin Marques.

“É uma canção que foi escrita baseada na crença de que há pessoas que têm talentos natos e outros que são desenvolvidos com o passar do tempo. O vaga-lume é um ser que tem luz própria, já o violeiro remete ao gênero sertanejo de raiz”, explica.

O compositor, residente em Parintins e com 14 anos de estrada, diz que está muito feliz por concorrer pela segunda vez na mostra competitiva do FAM. “No ano passado fui selecionado com a música ‘Salinas’ e cheguei até a final com ela. E gostei de participar, tem muita gente talentosa”, comenta Eder Lima.

De Parintins, a música ‘Universitária’, de Geandro de Matos, foi selecionada para a mostra competitiva, e o Show Mistério Amazônico completa a lista de cinco artistas que apresentarão seus trabalhos na mostra não competitiva do festival.

Por Deny Câncio (Jornal EM TEMPO)

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir