Dia a dia

Falta de água pode gerar multa a Manaus Ambiental

Representantes da Agência Reguladora dos Serviços Públicos Concedidos do Estado do Amazonas (Arsam) estiveram reunidos na tarde de ontem (19), com o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto para tomar conhecimento do tempo resposta do restabelecimento do serviço de abastecimento de água do Programa Águas para Manaus (Proama), aos bairros afetados da Zona Leste, no último fim de semana, além da extensão dos prejuízos causados pela suspensão do abastecimento.


Na ocasião também foi discutida a possibilidade do órgão regulador, apresentar ao município a sugestão de multa à concessionária Manaus Ambiental, em virtude do transtorno provocado pela suspensão do serviço. Em declaração na última segunda-feira (18), o prefeito de Manaus disse que não acataria o pedido de penalidade, uma vez que o fornecimento de água foi rapidamente normalizado.

“Somente um relatório técnico poderá apresentar a verdadeira situação provocada pela suspensão do serviço da Manaus Ambiental. A previsão para concluir esse estudo é até a tarde de hoje (ontem). Estaremos reunidos com o prefeito para discutimos essa situação e após isso será definido se terá ou não multa para a concessionária”, informou o dirigente da Arsam, Fábio Alho.

Após 48 horas de interrupção, o abastecimento de água para os bairros da Zona Leste, foi restabelecido na terça-feira (19), pela manhã. O problema foi provocado por uma trepidação na bomba de capitação do Proama, na Ponta das Lajes, Zona Leste, que parou de funcionar no último sábado (16).

Para amenizar a situação dos moradores dos 44 bairros afetados pela falta de água, ocasionada pelo defeito na bomba do Proama, carros-pipas foram disponibilizados pela Manaus Ambiental. A pouco mais de um mês problema semelhante ocorreu não só nos bairros da Zona Leste, mas da Norte também, ocasião em que os populares ficaram, aproximadamente, 20 dias sem água, o que resultou em multa, aplicada pela Arsam.

Expectativas

De acordo com os moradores dos bairros Jorge Teixeira e Mutirão, por volta das 9h de ontem, a água voltou a aparecer nas torneiras, ainda fraca, mas o suficiente para iniciar as tarefas domesticas que estavam paralisadas desde o fim de semana.

“Fiquei esperando a promessa da Manaus Ambiental se cumprir desde segunda-feira, quando foi anunciada a normalização do serviço, mas a água só surgiu nas torneiras de casa, nesta terça-feira. Veio fraquinha, mas já deu para lavar roupas, louças e realizar outras tarefas. Espero que não apareça um novo problema nessa bomba até a próxima semana”, declarou o desempregado Renato Oliveira.

Por meio de nota, a concessionária Manaus Ambiental confirmou que o serviço foi restabelecido ainda na manhã da última segunda-feira, para todos os bairros situados na Zona Leste. Ainda de acordo com a empresa, a normalização total do abastecimento na referida região, iria ocorrer ao longo da terça-feira.

Por Gerson Freitas

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir