Mundo

Explosões em aeroporto e metrô de Bruxelas matam ao menos 28 pessoas

Ao menos 28 pessoas morreram e dezenas ficaram feridas nesta terça-feira (22) após explosões no aeroporto de Bruxelas e em uma estação de metrô da capital belga, segundo informações do Corpo de Bombeiros.

Às 8h15 (4h de Brasília), duas explosões atingiram o aeroporto internacional Zaventem, na periferia de Bruxelas, deixando ao menos 13 pessoas mortas e várias feridas. Todos os voos foram cancelados ou desviados para outros terminais.
Pelos menos um dos ataques foi um atentado suicida.

As explosões no aeroporto ocorreram no setor dos voos de partida. Segundo uma testemunha ouvida pelo portal belga “Le Soir”, uma vidraça explodiu no check-in da companhia American Airlines e “várias vidraças se despedaçaram segundos depois”. Um outro passageiro disse à agência Reuters ter ouvido uma pessoa gritar algo em árabe.

Pouco depois, uma explosão foi registrada na estação Maalbeek do metrô de Bruxelas, localizada a poucos metros da sede da Comissão Europeia, deixando ao menos 15 mortos e feridos.

Em uma mensagem no Twitter, a empresa que administra o transporte público na cidade anunciou o fechamento das quatro linhas de metrô.

O ministro belga do Interior, Jan Jambon, afirmou que o alerta contra terrorismo foi colocado no nível máximo. “A primeira preocupação é com a segurança e as vítimas”, afirmou.

As explosões, que os promotores belgas chamaram de ataques terroristas, ocorreram depois da prisão de Salah Abdeslam na última sexta-feira (18), um dos coordenadores dos atentados de Paris. Depois da prisão, Abdeslam disse às autoridades que ele havia criado uma nova rede terrorista e estava planejando novos ataques.

Bruxelas foi a base de organização dos terroristas que cometeram os ataques de Paris, que deixaram 130 mortos em novembro do ano passado e foram reivindicados pelo Estado Islâmico.

As autoridades de segurança europeias estavam se preparando para um grande ataque havia semanas e alertaram que o Estado Islâmico estava planejando um atentado. Após a prisão de Abdeslam, investigadores disseram que mais pessoas estariam envolvidas no ataques de Paris, e ainda haveria fugitivos.

REAÇÃO

Os aeroportos Roissy-Charles-de-Gaulle, na região de Paris, e o de Frankfurt reforçaram nesta terça-feira (22) as medidas de segurança após as explosões no aeroporto internacional de Bruxelas.

O aeroporto londrino de Gatwick também reforçou a segurança após as explosões.

As unidades de luta antiterrorista da Holanda anunciaram o reforço das medidas de segurança nos aeroportos de todo o país e o governo belga está enviando 225 tropas para reforçar a segurança da capital.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir