Mundo

Ex-negociador de paz das Farc é morto em ataque do governo colombiano

As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (As Farc) anunciaram, nesta quarta-feira (27), que um dos negociadores da guerrilha foi morto no bombardeio da Força Aérea da Colômbia que deixou 27 combatentes mortos na última quinta (21).

O ataque do governo colombiano provocou o fim do cessar-fogo declarado pela guerrilha em dezembro e debilitou os diálogos de paz entre as autoridades e o grupo armado, que acontecem desde 2012 em Havana.

Segundo Pastor Alape, um dos líderes das Farc na negociação, Jairo Martínez estava no acampamento atingido pelos militares colombianos no departamento de Cauca, no sudoeste colombiano.

O guerrilheiro morto integrou a equipe de negociações nas reuniões de fevereiro de 2014. Integrantes da guerrilha dizem que ele ficou oito meses na capital cubana antes de ser enviado de volta à Colômbia para “uma missão de pedagogia da paz”.

Pastor Alape também acusou o Exército de ter usado força excessiva contra os combatentes e diz que, segundo sobreviventes, os militares dispararam a curta distância e mataram pessoas que pediam ajuda.

A acusação foi negada pelo diretor do Instituto de Medicina Legal colombiano, Carlos Eduardo Valdés. Ele afirma que nenhuma das vítimas do ataque de quinta-feira recebeu tiros de menos de três metros de distância.

OUTRA MORTE

Na mesma declaração, as Farc também confirmaram a morte de Román Ruiz, membro do Estado-Maior da guerrilha e braço direito de Pastor Alape, em uma ação do Exército no departamento de Chocó, no oeste do país, na segunda (25).

Por fim, defenderam o restabelecimento da confiança entre os dois lados da negociação e a retomada dos diálogos. “Temos que sair desta turbulência para entregar o povo colombiano um horizonte que nos permita chegar ao acordo final.”

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir