Mundo

Ex-arcebispo acusado de pedofilia morre antes de julgamento no Vaticano

O Vaticano anunciou nesta sexta-feira (28) a morte do Ex-arcebispo Jozef Wesolowski, o primeiro religioso a ser preso na cidade-estado por acusações de abuso sexual de menores de idade.

Segundo um comunicado do Vaticano, o polonês de 67 anos foi encontrado morto no quarto onde era mantido sob prisão domiciliar. As autoridades afirmaram ter pedido uma autópsia, mas que os testes iniciais “apontaram que a morte teve causas naturais”. O papa Francisco foi informado da morte.

Wesolowski é acusado de armazenar pornografia infantil e de ter mantido relações sexuais com menores de idade quando exercia o cargo de núncio na República Dominicana, entre janeiro de 2008 e agosto de 2013.

Excomungado em junho de 2014, Wesolowski se tornou a autoridade de alto escalão a ser detida no Vaticano sob acusações de pedofilia.

Seu julgamento, que deveria ter começado em julho, foi adiado indefinidamente devido a problemas de saúde que ele desenvolveu há alguns meses.

A denúncia de Wesolowski é representativa da política estimulada pelo papa Francisco de combate a crimes de pedofilia cometidos por membros da Igreja Católica.

Em junho, foi anunciada a criação de uma corte exclusiva para julgar bispos acusados de negligência em relação a casos de abuso sexual.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir