Mundo

EUA e Cuba podem retomar voos comerciais até o fim do ano

BandeirasEUACuba2014

A estimativa foi feita dois dias antes de se completar um ano do histórico anúncio de reatamento das relações diplomáticas entre os dois países, em 17 de dezembro de 2014. foto: divulgação

Cuba e Estados Unidos poderão restabelecer voos comerciais até o fim do ano, afirmou nesta terça-feira (15) um alto funcionário do Departamento de Estado americano.

A estimativa foi feita dois dias antes de se completar um ano do histórico anúncio de reatamento das relações diplomáticas entre os dois países, em 17 de dezembro de 2014.

Ele lamentou a lentidão do governo cubano em tomar medidas de abertura, mas também citou progressos feitos neste primeiro ano de reconciliação.

Sob a condição de não ser identificado, ele disse a jornalistas que um dos próximos passos positivos será no setor de aviação, com o restabelecimento de voos comerciais regulares entre os dois países. O tema está sendo negociado nesta semana em Washington, e a expectativa é de que haja um acordo até o fim do ano.

“As negociações estão sendo realizadas neste momento e seria errado dizer com precisão quando elas terminarão, mas certamente esperamos que seja antes do fim do ano, se não antes”, disse.

Segundo o diplomata, o fluxo de americanos que viajaram a Cuba teve um aumento de 50% em 2015 em relação ao ano anterior. Como parte da reconciliação, neste ano houve a reabertura das embaixadas, que estavam fechadas desde o rompimento dos laços diplomáticos, em 1961.

Em meio aos avanços, o governo americano acredita que o regime de Havana deve fazer mais para aproveitar as oportunidades criadas com o reatamento das relações com os EUA e acelerar a abertura do país.

Segundo o funcionário americano, melhorar a situação de direitos humanos é uma “prioridade” para os EUA, que também esperam ver maiores liberdades econômicas.

Ele exortou Havana a facilitar a vida de cubanos que tentam abrir negócios no país e a afrouxar o controle da internet, para que a população tenha mais acesso a informação.

 

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir