Cultura

Estúdio defende Zoe Saldana como Nina Simone após polêmica

Africana

“Nina” deve estrear em 22 de abril nos Estados Unidos; no Brasil, ainda não há previsão. foto: reprodução

O estúdio por trás de um filme sobre a cantora de soul e jazz afro-americana Nina Simone defendeu na quinta-feira (3) a escolha de Zoe Saldana para o papel principal após a atriz ser criticada por não ser negra o suficiente.

O fundador e presidente do conselho da RLJ Entertainment, Robert L. Johnson, disse que Zoe, que tem heranças étnicas de Porto Rico e República Dominicana, não deveria ser julgada pela cor de sua pele, mas por sua performance como Simone em “Nina”.

“A coisa mais importante é que a criatividade ou qualidade da performance nunca deve ser julgada em termos de cor, etnia, ou aparência física”, disse Johnson, que também é fundador da Black Entertainment Television (BET), em declaração.

A declaração de Johnson seguiu o lançamento do trailer do filme esta semana, que disparou críticas contra a maquiagem para criar uma pele mais escura em Zoe e pelo uso de uma prótese no nariz para interpretar Simone.

Coincidentemente, o filme de ficção chega aos cinemas após a boa repercussão do documentário “What Happened, Miss Simone?”. O longa, produzido pela Netflix, foi inclusive indicado ao Oscar da categoria, mas foi derrotado por “Amy”, sobre outro ícone da música, Amy Winehouse.

Após a divulgação do primeiro trailer do filme, Zoe postou uma frase de Nina no Twitter: “Eu vou dizer o que é liberdade para mim, quer dizer não ter medo. Quero dizer, mesmo, não ter medo”. Porém, a homenagem foi rebatida com fúria pelo Twitter oficial da cantora. “É verdade, mas, por favor, tire o nome de Nina de sua boca. Para o resto de sua vida.”

Não é muito claro quem postou a mensagem na rede social. Mas a família da cantora disse que demitiu Aaron Overfield, antes o responsável pela páginas oficiais do Twitter e do Facebook.

Filha única de Nina, Lisa Simone Kelly disse ao site da “Times” que não concorda com “as mentiras da produção” e é contrária ao filme desde 2006. Apesar disso, ela não culpa Zoe.

“Realmente não espero nada de Zoe”, comentou. Robby Kelly, marido de Lisa, disse que foi muito difícil ver ao clipe, que começa e com uma cena na qual Zoe aparece amarrada em uma cama de hospital, depois de brigar com os médicos. “Tudo, desde a primeira cena, é uma mentira”, afirmou.

“Nina” deve estrear em 22 de abril nos Estados Unidos; no Brasil, ainda não há previsão.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir