Sem categoria

Estudantes da Ufam protestam contra falta de segurança na área

Conforme os manifestantes, desde o início do ano , os assaltos aumentarem consideravelmente – foto: Márcio Melo

Conforme os manifestantes, desde o início do ano , os assaltos aumentarem consideravelmente – foto: Márcio Melo

Estudantes da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), no Coroado, Zona Leste, realizaram na manhã desta sexta-feira (17) um protesto contra a falta de segurança no local, o que vem amedrontando e vitimando diversos alunos e professores.

Conforme os manifestantes, desde o início do ano letivo na universidade, os assaltos aumentarem consideravelmente e um dos motivos que vem contribuindo para essa alta é a falta de policiamento no local. Além disso, a falta de iluminação em algumas partes dos prédios e do estacionamento também é um fator que colabora para o crescimento da criminalidade.

“A Ufam virou alvo fácil par a os criminosos que realizam assaltos, furtos e outros crimes. Não tem mais local e nem hora certa para acontecer essas situações. É de dia, é à noite, no estacionamento, nos corredores dos prédios, nos laboratórios e até mesmo dentro dos ônibus que fazem linha para o campus”, contou o presidente do Centro Acadêmico de Agronomia, Eliel Rafael Colid.

Uma das organizadoras do ato, a estudante de história Diane Vieira, afirmou que a reitoria da universidade já foi informada da situação, mas que até o momento não realizou nenhuma melhoria no sistema de segurança.

“Estamos travando essas discursões em toda a universidade. Em certo momento, apresentamos essa demanda para a reitora, só que nada foi feito. Os assaltos aumentaram e o medo também”, ressaltou.

Em nota,  a Universidade Federal do Amazonas informou  que vem intensificando os esforços na área de segurança institucional por meio da adoção de um conjunto de medidas, como a ampliação do número de câmeras instaladas, redimensionamento de rondas (rotativas) dos vigilantes e a utilização de rádios e celulares entre os mesmos e entre os vigilantes e a comunidade,  utilização de lâmpadas mais potentes e eficientes para deixar claras as áreas comuns de circulação e de motocicletas para monitoramento nas trilhas existentes;

O comunicado também informou que a Ufam já adquiriu outras 122 câmeras de alta resolução para complementar o sistema de vigilância eletrônica. Uma parte desses equipamentos será instalada nas unidades acadêmicas do interior, situadas nos municípios de Coari, Humaitá, Itacoatiara, Benjamin Constant e Parintins.  Anualmente, a universidade desembolsa mais de R$9 milhões para pagamento de empresa especializadas em vigilância e além desse valor,  continua investindo em equipamentos e outras ações para tornar o campus mais seguro.

Por Gerson Freitas

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir