Sem categoria

Estudante morre em Hospital e família acusa negligência médica

Por meio de nota, o hospital João Lúcio confirmou o atendimento ao jovem, porém, segundo a nota o jovem pelo Samu e, estava entubado, sem pulso e sem batimentos cardíacosfoto - foto : Arthur Castro

Por meio de nota, o hospital João Lúcio confirmou o atendimento ao jovem, porém, segundo a nota o rapaz chegou ao local  entubado, sem pulso e sem batimentos cardíacosfoto – foto : Arthur Castro

A família do estudante Carlos Vinícius Marques, de 17 anos, que morreu por causas ainda não definidas no fim dessa quarta-feira (24), acusa o hospital Chapot Prevost de cometer negligência no caso, porém a direção do hospital, afirma que o rapaz não foi atendido na unidade.

Os familiares da vítima afirmam que no final da manhã de ontem, o rapaz deu entrada na unidade de emergência do hospital, no bairro Colônia Antônio Aleixo, sentindo uma forte reação alérgica. Carlos teria sido atendido, medicado e liberado.

No entanto, o estudante voltou a se sentir mal, sendo levado dessa vez ao hospital João Lúcio, também localizado na Zona Leste, onde teve parada cardíaca e veio a óbito. Os familiares do jovem questionaram a direção do Chapot Prevost sobre o prontuário do paciente. No entanto, os funcionários alegaram que o rapaz não chegou a ser atendido no local, fato que motivou a denúncia.

A reportagem do EM TEMPO procurou a direção do Chapot Prevost, que confirmou não ter registro de nenhum paciente com este nome ao longo de todo dia de ontem. Para tentar elucidar o mistério, a direção do Chapot Prevost afirmou que chamará a família para conferir na manhã de hoje os registros de imagem das câmeras de hospital no período que alegam que ele não foi atendido no local. A professora Marguerita Araújo, prima do estudante, confirmou a reunião, onde espera uma solução para o impasse.

Por meio de nota, o hospital João Lúcio confirmou o atendimento ao jovem. “A direção do hospital e pronto-socorro João Lúcio informa que o paciente Carlos Vinícius Marques Amorim deu entrada na unidade por volta das 14h, removido pelo Samu, já entubado, sem pulso e sem batimentos cardíacos.

Foram realizadas manobras de reanimação que não obtiveram êxito e foi constatado o óbito”, diz a nota.

Por Fred Santana

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir