Esportes

Estreantes Maycon Messias e Bruno Pitbull no MMA, prometem agitar Rei da Selva 5 Combat

O carioca Maycon Messias já foi campeão mundial de jiu-jítsu, mas agora quer brilhar no MMA. Para isso, quer estrear vencendo e vem estudando o jogo do seu oponente - foto: Raimundo Valentim

O carioca Maycon Messias já foi campeão mundial de jiu-jítsu, mas agora quer brilhar no MMA. Para isso, quer estrear vencendo e vem estudando o jogo do seu oponente – foto: Raimundo Valentim

No dia 20 de junho Manaus vai sediar a 5ª edição do Rei da Selva Combat. Com 10 lutas confirmadas no card, o tradicional evento amazonense de MMA promete agitar os fãs de luta do Estado. O local escolhido para a realização foi, novamente, a quadra da Escola de Samba da Aparecida, localizada na Avenida Ramos Ferreira, bairro de mesmo nome.

Mesmo antes de divulgar o card completo, o evento organizado pelos empresários Sammy Dias e Diogo Dias Dutra, já é esperado com ansiedade pelos fãs porque tem na história, lutas envolvendo atletas como Edilberto Crocotá, Daniel Trindade, Dileno Lopes e Mario Israel.

O evento surgiu da necessidade de revelar novos talentos, projetar os atletas do Amazonas para outros eventos e mostrar que no Estado também pode ter um competições de MMA com características próprias da região e com qualidade.

Dentre os guerreiros que irão compor o evento estão atletas renomados de nível regional, nacional e internacional como Renilson Carvalho, defendendo o seu cinturão pela primeira vez. Outra disputa de cinturão que promete tremer a selva é a luta feminina pelo titulo da categoria galo (até 61,2 kg). O duelo será um combate entre Amazonas e Paraíba. Quem representará o Estado será Mayana Kellen, atual campeã do evento.

“A quinta edição do Rei da Selva vem com grandes novidades. Nomes como Michel Sassarito , Mayana Kellen e Rafael Ceará. Fora isso, teremos um combate regional entre Manaus e Boa Vista que vai valer o cinturão da categoria dos meio-médio (até 77,6 kg). Vamos novamente realizar o evento na quadra da Aparecida. Um ambiente bom para o publico e lutadores. Só posso confirmar que, mais uma vez, a selva vai tremer”, afirmou Diogo Dias Dutra.

Como já é tradicional no Rei da Selva Combat, novamente, acontecerá o confronto entre estreantes no card do evento. Nessa edição, a primeira luta da noite será entre Bruno Pit Bull (Império CT) e Maycon Messias (Show Time).
Aos 21 anos, o atleta Bruno Rafael Batista, mais conhecido como Pit Bull fará sua estreia na quinta edição do Rei da Selva. O lutador é originário do jiu-jitsu. Seu primeiro contato com a luta foi na arte-suave quando visitou a academia do faixa-preta Elvys Damasceno.

“Tinha seis anos quando comecei a competir no jiu-jítsu. Fui campeão brasileiro infantil, infanto-juvenil e acabei migrando para o judô. Fui campeão sul-americano e logo fiz parte da seleção brasileira. Depois disso, achei que precisava evoluir no esporte. Foi quando passei para o MMA. Comecei a treinar muay thai e acabei sendo campeão amazonense. Agora o meu foco é o MMA e espero repetir os resultados anteriores”, disse Bruno que afirmou sentir como maior diferença entre as modalidades, a perca de peso. No jiu-jitsu, judô e muay thai, a pesagem é sempre no dia das competições. No MMA, a pesagem acontece no dia anterior do evento.

“A perca de peso está sendo bem regrada. Esse foi o maior diferencia nessa migração para o MMA. A preparação, com certeza, foi dobrada, porque exige mais para o atleta. Não estou nervoso para a estreia, porque já estou acostumado com essa adrenalina”, revelou o lutador.

Sobre seu adversário, o Bruno afirma não conhecer e não ter pesquisado sobre sua história. Para o lutador, o fundamental é está preparado para qualquer surpresa na hora do combate.

“A estratégia é afiar meu jogo. O jiu-jitsu, o wrestling e o muay thai, estar afiado em todos os locais da luta, não ser surpreendido. Só conheço quando subir no ringue. Quero está preparado para qualquer coisa. O segredo vai ser levar a luta para onde me der mais vantagem. Venho treinando forte”, revelou o atleta que participará de pelo menos três edições do evento. Sobre esse acordo com o Rei da Selva, Bruno informou que se sente agradecido pela confiança depositada no seu potencial.

“Tenho muito a agradecer por está estreando em um evento grande. Nem todas as pessoas têm essa oportunidade e eu tive. Meu objetivo é subir e dar espetáculo. Quero animar o publico e fazer o meu nome no MMA”, concluiu Pit Bull.

Por Thiago Fernando (equipe EM TEMPO)

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir