Esportes

Estreante marca, mas Corinthians só empata e é eliminado da Libertadores

O Nacional surpreendeu o Corinthians ao impor forte marcação pressão e saídas rápidas para o ataque - foto: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

O Nacional surpreendeu o Corinthians ao impor forte marcação pressão e saídas rápidas para o ataque – foto: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

Mesmo com um gol de pênalti do estreante Marquinhos Gabriel já nos acréscimos do segundo tempo, o Corinthians voltou a não jogar bem diante do Nacional (URU) e foi eliminado da Copa Libertadores na noite desta quarta-feira (4) ao apenas empatar por 2 a 2, em casa, pelo jogo de volta das oitavas de final.

Esta foi a quinta eliminação do Corinthians em seu novo estádio, sendo a segunda em 2016, após a derrota nos pênaltis para o Audax pelas semifinais do Campeonato Paulista.

Já no ano passado, a equipe alvinegra foi superada três vezes em mata-matas, para o Guarani-PAR (Libertadores), Palmeiras (Estadual) e Santos (Copa do Brasil).

Como houve empate por 0 a 0 no confronto de ida, os corintianos precisavam vencer o duelo em casa para avançar na competição. Mas os gols de Nico López, no começo do jogo, e Romero, no início da etapa final, selaram a classificação uruguaia às quartas de final.

O gol de Lucca, ainda no primeiro tempo, chegou a dar esperança à torcida corintiana. Depois, André chegou a errar uma cobrança de pênalti antes de Marquinhos Gabriel, em nova penalidade, selar o empate já nos acréscimos da partida.

O JOGO

Após o jogo começar com atraso por causa da torcida alvinegra, o Nacional surpreendeu o Corinthians ao impor forte marcação pressão e saídas rápidas para o ataque.

Mal defensivamente, o time brasileiro errou muitos passes e deu bastante espaço para a equipe uruguaia, que abriu o placar logo aos 4min, com Nico López, após vacilo na marcação corintiana.

Pelos lados do campo, principalmente com Fagner e Giovanni Augusto pela direita, o Corinthians conseguiu reagir rapidamente ao susto e construiu as melhores jogadas no campo de ataque antes do intervalo.

O gol de Lucca, aos 14min, amenizou um pouco a má atuação coletiva da equipe da casa até então.

Apesar do domínio no jogo após o empate, o time corintiano continuou vulnerável aos contra-ataques do bem postado Nacional. Nos acréscimos, Cássio evitou gol certo em cabeçada de Fernandez.

O Corinthians buscou pressionar logo no início do segundo tempo, mas os visitantes fizeram 2 a 1 no primeiro ataque, com Romero, aos 11min.

Depois, já no desespero, Tite tentou esboçar uma pressão com as entradas de Romero, Marquinhos Gabriel e Danilo. O time até pressionou o Nacional, mas abusou dos cruzamentos e facilitou o trabalho da defesa adversária.
No fim, André desperdiçou pênalti sofrido por Marquinhos Gabriel e perdeu a chance de o Corinthians buscar a vitória nos minutos finais.

Mesmo assim, nos acréscimos, quando o time alvinegro já tinha o lateral Fagner expulso após falta dura, Marquinhos Gabriel converteu nova penalidade e decretou o empate antes do apito final.

CORINTHIANS

Cássio; Fagner, Felipe, Yago e Uendel; Bruno Henrique (Danilo); Giovanni Augusto (Marquinhos Gabriel), Elias, Rodriguinho e Lucca (Romero); André
T.: Tite

NACIONAL

Esteban Conde; Fucile, Victorino, Polenta e Espino; Gonzalos Porras (Eguren), Santiago Romero, Leandro Barcia (Tabó) e Kevin Ramírez; Nico López e Seba Fernández (Felipe Carballo)
T.: Gustavo Munúa

Estádio: Arena Corinthians
Árbitro: Néstor Pitana (Argentina)
Gols: Nico López, aos 5, e Lucca, aos 14min do 1º tempo; Santiago Romero, aos 11, e Marquinhos Gabriel, aos 48 min do 2º tempo
Cartões amarelos: Felipe, Bruno Henrique (C), Ramírez, Tabó, Romero, Porras, Polenta e Eguren (N)
Cartão vermelho: Fagner (C)
Público: 43.098 pagantes
Renda: R$ 2.888.299,19

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir