Dia a dia

Estelionatário aplica golpe na Casa da Criança; homem se passou por funcionário do EM TEMPO

A casa da criança é localizada na rua Ramos Ferreira no Centro de Manaus - foto: Divulgação

A casa da criança é localizada na rua Ramos Ferreira no Centro de Manaus – foto: Divulgação

Um homem, não identificado, aplicou o golpe de uma falsa renovação de assinatura do Jornal Amazonas em Tempo, na semana passada, na Casa da Criança, localizada na rua Ramos Ferreira, no Centro, Zona Sul de Manaus. O sujeito se identificou como funcionário da empresa e cobrou o pagamento para a manutenção dos serviços.

De acordo com a diretora da instituição, Irmã Francinês Morais, o homem que se apresentou como ‘Júnior’,  ligou para marcar um horário para ir ao local, pois, supostamente, a Casa estaria devendo o pagamento da renovação da assinatura do jornal. Na terça-feira (16), o indivíduo, entre 40 e 50 anos, com camisa e crachá identificando ser do Amazonas em Tempo, cobrou o valor de R$399,90 para continuar com os serviços de agosto de 2016 até agosto de 2017.

Recibo expedido pelo estelionatário com falsas informações - foto: Manoela Moura

O recibo expedido pelo estelionatário com falsas informações da empresa – foto: Manoela Moura

Irmã Francinês explicou que o sujeito entregou apenas um recibo, justificando que o sistema estaria fora do ar. Após o fato, ela teve conhecimento que na mesma semana, a Congregação Mariana da Imaculada Conceição também recebeu um indivíduo que tentou aplicar o mesmo golpe sendo de outro jornal. Porém, as mesmas já tinham sido informadas que havia um estelionatário visitando casas religiosas, e não pagaram nada.

A diretora denunciou o fato ao Amazonas EM TEMPO, que verificou que os dados no recibo são falsos. Um dos números do Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) não confere com o verdadeiro. Além do número informado ser de um fax que ninguém atende, acredita-se que pode ser um ex-funcionário fazendo essas atividades criminais.

O Amazonas EM TEMPO encaminhou o caso para o jurídico da empresa tomar as providências necessárias, que recomendou a freira a fazer, o mais breve possível, o Boletim de Ocorrência (B.O.).

Por equipe EM TEMPO Online

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir