Esportes

Envolvido em caso de racismo, brasileiro fica em 5º no solo no Pan

Por um passo fora do tablado, o ginasta Arthur Nory, 21, ficou fora do pódio na disputa do solo no Pan de Toronto nesta terça-feira (14). O ginasta brasileiro fazia uma apresentação muito boa no Coliseu de Toronto até que, na conclusão do último salto, se desequilibrou na aterrissagem e pisou fora da área demarcada.

Nory ficou na quinta colocação, com 14.700 (ele levou uma penalização de 0.100). O quarto foi do cubano Manrique Larduet, com a nota 14.775.

O campeão no solo do Pan foi Jorge Vega Lopez (15.150), 19, surpreendendo a todos. No Mundial de 2014, na China, ele ficou na 94ª colocação.

O americano Donnell Whittenburg (14.975), 20, ficou com a prata. Ele foi bronze por equipes no Mundial da China, em 2014.

Os Estados Unidos estão com a equipe principal no Pan. O bronze também ficou com um norte-americano, Sam Mikulak (14.925), 22, prata nos Jogos Olímpicos da Juventude do ano passado.

RACISMO

Foi Nory quem gravou e divulgou o vídeo com injúrias raciais contra o também ginasta Ângelo Assumpção, em maio passado.

O caso foi arquivado pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) da confederação de ginástica em junho. O atleta, porém, ficou suspenso por um mês, sem poder treinar nem receber salário da seleção.

Fellipe Arakawa, 21, e Henrique Flores, 24, também envolvidos no caso, assim como Ângelo, não foram convocados para o Pan.

Em Toronto, Nory não quis falar sobre o caso.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir