Sem categoria

Entregue mais um trecho da nova Eduardo Ribeiro

O projeto serve para que a cidade seja mais valorizada e o Centro mais visitado – fotos: divulgação

O projeto serve para que a cidade seja mais valorizada e o Centro mais visitado – fotos: divulgação

Mais um trecho da ‘Nova Eduardo Ribeiro’, no Centro da cidade, foi entregue na manhã desta sexta-feira (5) pelo Prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto. O espaço compreende o percurso entre as ruas 10 de Julho e 24 de Maio, por trás do Teatro Amazonas. A obra tem como intuito revitalizar e valorizar as raízes do Centro Histórico de Manaus.

De acordo com o presidente do Instituto Municipal de Planejamento Urbado (Implurb), Roberto Moita, o Centro de Manaus ficou esquecido por muitos anos. Segundo ele, o projeto serve para que a cidade seja mais valorizada e o Centro mais visitado, uma vez que existe grande concentração de pontos turísticos nos arredores.

“O Centro Histórico de Manaus foi recebido por nós no começo de 2013. Após um processo que já vinha há mais de 30 anos, de grande desvalorização imobiliária. O Centro perdeu a população que morava nele. Um processo de degradação ambiental e urbanístico dessa paisagem histórica tão importante, eu diria, talvez, um dos mais graves dos centros históricos das capitais brasileiras”, lembrou.

O primeiro trecho do projeto, que compreende a rua Monsenhor Coutinho até a 10 de Julho, foi entregue em dezembro do ano passado. Nesta segunda etapa, o projeto deu segmento no padrão arquitetônico inicial. Com a retirada do asfalto da via e a recuperação de paralelepípedos e das pedras de lioz, ambos do século 19.

O projeto é executado junto com ao Fundo de Desenvolvimento Urbano (FMDU). De acordo com o prefeito Arthur Vergílio Neto, a Eduardo Ribeiro está sendo entregue, melhor que antes, com a verdadeira identidade da cidade.

novaEduardo-divulg-2

“Uma cidade que não tem o seu Centro Histórico preservado é uma cidade que perde a sua identidade. Temos a tecnologia moderna de engenharia, temos os trilhos dos bondes antigos aparecendo – o que traz à tona toda a Manaus do apogeu da borracha e ao mesmo tempo, com a tecnologia, juntamos o século 19 com o 21. Assim como a iluminação a LED, que deve ser implantada”, explicou.

O prefeito revelou ainda que apesar do momento financeiro não ser um dos melhores para a implantação dos bondes, a decisão pode ser pensada num futuro. “Para agora seria irreal. No entanto, para o futuro, quem sabe. Estamos fazendo o que é possível. Nesta obra não tem R$ 1 do recurso do tesouro e sim do FMDU, por meio de uma iniciativa do próprio Implurb”, revelou.

Continuação
A Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) iniciará uma nova frente de trabalho na segunda etapa da obra, que abrange o percurso entre a avenida 7 de Setembro até a rua 24 de Maio. A extensão será tapumada e apenas as calçadas serão livres para pedestres.

Com a continuação das obras da segunda etapa, o cruzamente da rua Saldanha Marinho será interditado, de acordo com o Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans).

A técnica de enfermagem e moradora do Centro Veridiana Santos, 32, comenta que a obra serve para que a cidade seja mais moderna, e apesar de retratar a arquitetura de antigamente, o espaço será mais valorizado. “É maravilhosa uma obra como essa. Estamos no século 21, mas lembrar nossa história e mostrar para os nossos filhos, o modo como era antigamente, é muito bom. Além da valorização que o bairro e a cidade terá como benefício”, disse.

Por Luis Henrique Oliveira

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir