Mundo

Entre 400 e 500 migrantes furam cordão policial e entram na Hungria

Cerca de 400 a 500 migrantes furaram um cordão policial na Hungria perto da fronteira com a Sérvia, testemunharam repórteres da Agência France Presse no local, notando que fugiram em todas as direções, gritando ‘no camp’ (não aos campos de refugiados, em tradução livre).

A fuga ocorreu perto da cidade fronteiriça de Roszke, onde os migrantes têm de esperar em um ponto de inspeção antes de serem levados para um centro de registro próximo. Os refugiados fugiram em todas as direções e alguns se dirigiram para uma autoestrada que foi posteriormente fechada pela polícia.

Este foi o último de uma série de episódios tensos entre os refugiados e as autoridades húngaras, que se debatem para lidar com onda de imigrantes que tentam atravessar o país em direção à Áustria e à Alemanha.
Nas 24 horas terminadas à meia-noite, a polícia interceptou 2.770 pessoas e em Roszke havia 2.529 pessoas, incluindo 455 crianças, sendo a maioria sírios, afegãos e paquistaneses.

Ontem (9) uma série de fugas similares aconteceu na mesma área, envolvendo centenas de pessoas. A polícia usou gás de pimenta para obrigar um grupo a sair de uma estrada principal.

A fronteira do Sul da Hungria com a Sérvia tem sido um dos grandes pontos de entrada na União Europeia para os migrantes e refugiados que fogem da guerra e da miséria no Oriente Médio e na Ásia.

Por Agência Brasil

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir