Dia a dia

Enchente: sobe para 30 o número de municípios em situação de emergência

Os novos municípios já recebem a assistência do órgão, que agora intensifica as ações de socorro - foto: divulgação/Defesa Civil

Os novos municípios já recebem a assistência do órgão, que agora intensifica as ações de socorro – foto: divulgação/Defesa Civil

Os municípios de Anori, Anamã, Manacapuru, Careiro da Várzea no Baixo Solimões, Uarini, no Médio Solimões e Jutaí, na calha do Alto Solimões decretaram  situação de emergência, pela Defesa Civil do Estado, na manhã desta sexta-feira (29), subindo para 30 o número de cidades em situação extrema por conta da enchente.

Os novos municípios já recebem a assistência do órgão, que agora intensifica as ações de socorro.

“Nós já estamos atendendo esses municípios com ajuda humanitária e apoio técnico. Com o decreto aprovado, novas remessas de mantimentos deverão ser enviadas as cidades nos próximos dias”, afirmou o Secretário da Defesa Civil do Estado, coronel Roberto Rocha.

Nos seis municípios, 78.458 mil pessoas estão afetadas pela enchente. Para amenizar as dificuldades das famílias,  o órgão enviou madeira, utilizada para a construção de pontes e marombas, aos municípios de Careiro da Várzea, Anamã e Anori. Já para Uarini e Jutaí, foram enviados alimentos, medicamentos, kit’s dormitórios, contendo colchões, redes, mosquiteiros, kit’s higiene e hipoclorito de sódio.

Manacapuru, o mais atingido até o momento pela cheia do rio Solimões, já contabiliza 35.747 mil pessoas afetadas nas 58 comunidades invadidas pela água. A cidade recebeu do Governo 34 metros cúbicos de madeira e agora faz parte do cronograma de atendimento do órgão para receber a segunda remessa de ajuda humanitária.

Só para as calhas do Baixo, Médio e Alto Solimões, o órgão já encaminhou mais de 235 toneladas de ajuda humanitária para o atendimento às famílias que passam por dificuldades em consequência da cheia deste ano. Ao todo,  454 toneladas de alimentos não perecíveis já foram enviadas aos municípios em emergência e calamidade, para garantir a proteção alimentar dos ribeirinhos, que nesta época ficam com a produção agrícola comprometida.

Aproximadamente 454 toneladas de alimentos não perecíveis, além de kit´s dormitório, além de kit´s de higiene pessoal, medicamentos, filtros de água, hipoclorito de sódio.

Madeira enviada para o interior

Cerca de 68 metros cúbicos de madeira doada, mais 750 kit’s  de tábuas, caibros e ripões, adquiridas pelo órgão, foram enviados para os municípios Careiro da Várzea, Anamã, Anori, Manacapuru e Itacoatiara.

Com informações da assessoria de comunicação

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir