Economia

Empresa amazonense lança cachaça com jambu para o mundo

Chef ‘Dedé’ Parente diz que a Jambucana será distribuída pelas cachaçarias do Brasil e de outros países – foto: divulgação

Chef ‘Dedé’ Parente diz que a Jambucana será distribuída pelas cachaçarias do Brasil e de outros países – foto: divulgação

De olho nos mercados nacional e internacional, a cachaçaria do Dedé lança nesta terça-feira (17) a sua mais nova cachaça, a Jambucana. Bebida mista que leva entre os ingredientes o melado de cana de cachaça, acompanhado do exótico sabor amazônico da erva de jambu, sai do Engenho de Buriti, em Minas Gerais, com o primeiro estoque de 400 garrafas, que serão distribuídas nas unidades da cachaçaria do Dedé de Manaus, Belém e Belo Horizonte e depois em outras cachaçarias brasileiras, por um distribuidor mineiro especializado.

Nesta segunda-feira, a empresa fez uma apresentação à imprensa e hoje o lançamento oficial acontece durante a oitava edição da Feira Internacional da Amazônia (Fiam). De acordo com o sócio-proprietário, André Parente, mais conhecido como “Dedé”, o produto chega ao mercado com o selo do Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI), ligado ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic), que garante a sua exportação, e com o selo da Associação dos Produtores Artesanais de Cachaça de Salinas (Apacs), que assegura a sua qualidade e originalidade de um produto artesanal.

No rótulo, a bebida não pode ser chamada de cachaça, segundo o sócio-proprietário, Rogério Perdiz, por conta da legislação sobre o destilado que só permite a classificação se tiver o uso exclusivo da cana. Mas, ela será trata como tal num mercado com mais de 3 mil rótulos de cachaça. “Na França tem o vinho, na Escócia o uísque, e no Brasil tem a cachaça, um mercado que tem se especializado a cada ano e se firmado como a bebida nacional que deu um bom salto nos padrões”, disse.

Conforme Perdiz, a Jambucana é produzida no Engenho Buriti, que mantém a tradição na produção de suas cachaças, e recebe no momento o jambu comprado em Belém. O produto nasceu a partir de uma ideia do chef Dedé e desenvolvida a quatro mãos com o master blender Armando Del Bianco.

Segundo “Dedé”, com açúcar, melado de cana e cachaça, misturados com o toque o jambu amazônico, a bebida imprime uma sensação única de dormência e frescor na língua. “Um sabor inesquecível que, no mundo, só a Jambucana tem”, disse.

Por Emerson Quaresma

1 Comment

1 Comment

  1. Victor

    18 de novembro de 2015 at 12:04

    Ué, essa cachaça já não existe em Belém?! Ela já é produto exportação faz tempo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir