Dia a dia

Empregada doméstica confessa participação no assassinato de idosa em Parintins

A empregada confessou a participação no crime após a polícia desconfiar de versão - foto Geandro Soares

A empregada confessou a participação no crime após a polícia desconfiar de versão – foto Geandro Soares

A polícia Civil prendeu na madrugada deste sábado (1º), por volta das 1h, Marciane Pinheiro de Souza, de 20 anos, que trabalhava como doméstica na casa da aposentada Nair Tavares Magalhães, de 84 anos, que foi morta nesta sexta-feira (30) a golpes de faca. O caso aconteceu na casa da vítima, situada na rua Professor Penna Ribeiro, bairro de Santa Clara, Zona Leste do município de Parintins.

Segundo a polícia, Marciane confessou o crime após entrar em contradição na delegacia. Ela é suspeita de ter planejado o roubo e a morte de Nair. Desde o primeiro momento, os policiais desconfiaram da versão da empregada.

Os investigadores Humberto Henrique, Erisson Coelho e o perito Normando Andrade efetuaram a prisão de Marciane. A polícia prendeu também um homem – que não teve nome divulgado – suspeito de ter escondido o aparelho celular da vítima que foi encontrado em um matagal próximo da sua residência.

A equipe continua a investigação e já levantou novas pistas sobre o caso.

Versão falsa

No primeiro depoimento, Marciane disse que dois homens escalaram o muro e, ao adentrarem a casa, mandaram fechar tudo e aumentar o volume da televisão. Marciane contou ainda que um dos assaltantes permaneceu o tempo todo com uma faca no pescoço de Nair.

“Eles vieram pela parte de trás. Quando a dona Nair se assustou eles já estavam aqui dentro, eles dominaram nós duas e um deles disse que só sairiam daqui com dinheiro e que não tinham seguido a dona Nair à toa”, relatou a acompanhante da idosa.

Eles mataram a idosa a facadas e levaram toda a renda da aposentadoria, cerca de R$1.800.

Por Tadeu de Souza

 

 

 

 

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir