Dia a dia

Emoção marca inauguração do Fórum Dr. Aristófanes Bezerra de Castro

O novo fórum foi construído no tempo recorde de sete meses e tem linhas arquitetônicas greco-romana - foto: divulgação/TJAM

O novo fórum foi construído no tempo recorde de sete meses e tem linhas arquitetônicas greco-romana – foto: divulgação/TJAM

Os habitantes do município de Autazes (localizado a 113 quilômetros de Manaus, em linha reta) que forem buscar justiça terão, a partir de agora, um espaço digno para lutar por seus direitos. Foi inaugurado na última segunda-feira (29), pela presidente do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), desembargadora Graça Figueiredo, o Fórum Dr. Aristófanes Bezerra de Castro.

Localizado à rua Jefferson Braga com a Fábio Lucena, bairro Waldomiro Sampaio, o novo fórum foi construído no tempo recorde de sete meses e tem linhas arquitetônicas greco-romana, com espaço para duas varas, sala para o tribunal do júri, secretaria e demais instalações. A construção do fórum foi acompanhada desde o início pelo juiz Glen Hudson Paulain Machado, fiscalizando a obra e todo o seu andamento até o término da construção, destacou a presidente do TJAM.

“Me sinto honrada em inaugurar o novo Fórum de Justiça da Comarca de Autazes, momento de grande alegria para o Poder Judiciário amazonense e toda a população desta cidade, que agora terá um fórum com condições mais dignas de atendimento ao público, à altura do merecimento desta grande cidade, deste prospero município”, disse a presidente Graça Figueiredo após descerrar a placa em companhia da família do homenageado composta pela Sra. Emília Afonso de Castro (esposa), Alba Regina de Castro, Ariádine de Castro Filha, Ari Ponce de Castro (filhos) e Kenji de Castro (neto).

Bastante concorrida, a solenidade reuniu importantes autoridades do Estado, como o presidente da Assembleia Legislativa, Josué Neto; o prefeito de Autazes, José Thomé; o subprocurador geral adjunto, Leonardo Borborema Blash, que no ato representou o governador José Melo; general de brigada Paulo Sérgio Iglessias, no ato representado o comandante militar da Amazônia, general Guilherme Cals Theophil; o subprocurador geral de Manaus, Rafael Albuquerque, no ato representando o prefeito de Manaus; o presidente da Câmara Municipal de Autazes, vereador Everton Marcelo e o promotor de Justiça Cláudio Sérgio Sampaio, no ato representado o procurador-geral do Estado, promotor Fábio Monteiro.

Também participaram da solenidade os juízes Glen Hudson Paulain Machado – que está deixando a Comarca – e Cid da Veiga Soares Júnior, magistrado que assume a vaga, além dos juízes Gildo Alves de Carvalho filho de Autazes e George Hamilton Lins Barroso.

‘Um advogado ilustre e bravo’

A nota destoante da grandeza do evento ficou por conta da Ordem dos Advogados do Brasil, seccional do Amazonas (OAB/AM) que – a despeito do homenageado ter sido membro do Conselho Federal da Ordem por 7 anos; e seu filho, o advogado Aristófanes de Castro Filho ter sido presidente da entidade de classe por três mandados –, não compareceu e nem enviou nenhum representante.

Em seu discurso, Graça Figueiredo fez um histórico da trajetória de Aristófanes de Castro, lembrando que ele nasceu em 11 de dezembro de 1917, foi jornalista por mais de 50 anos e viveu exclusivamente da profissão de advogado por amais de 45 anos. Foi Conselheiro Federal da OAB, representando a seccional do Amazonas de 1985 até 1992.

“ O dr. Aristófanes Bezerra de Castro, que dá nome a este fórum, recebe esta justa homenagem do Poder Judiciário a um dos mais ilustres e bravos advogados do Estado do Amazonas. O dr. Aristófanes, que tive o prazer em conviver, sempre foi um advogado atuante e bastante dedicado ao ofício, tendo se notabilizado perante a sociedade amazonense pela seriedade em seu trabalho, pela ética, competência com que desempenhava suas funções e, principalmente, pela sua independência em externar suas opiniões”, enalteceu Graça Figueiredo.

Em nome da família Castro, discursou a corretora de imóveis, Alba Regina, que se emocionou ao lembrar o irmão, Ari Castro – o mais entusiasta fã do “velho Artistófanes” –, que faleceu no Réveillon de 2014.

“Quis o destino que no dia de hoje não estivesse aqui presente Artistófanes Bezera de Castro Filho, o mais orgulhoso membro da família com a homenagem que aqui está sendo prestada ao nosso pai. Mas, tenho certeza que espiritualmente ele está aqui entre nós”, disse Regina, entre lágrimas.

Sobre seu pai, Regina disse que ele foi um homem apaixonado pelo Direito, viciado nos estudos, amante dos livros. “Nos dizia sempre que a fortuna maior do ser humano está em seu conhecimento e assim nos formou”.

De acordo com a filha, o “velho” Artistófanes era preocupado com os humildes e sempre os defendeu sem nunca cobrar pelo serviço.

A porta de seu escritório de advocacia sempre esteve aberta para os colegas de profissão que o procuravam para trocar conhecimentos e consultar sua biblioteca.

“Foi juiz substituto no município de Fonte Boa, por pouco tempo. Foi exonerado por não cumprir ordem do presidente do Tribunal de Justiça do Amazonas que exigiu que ele concedesse uma liminar para afastar um candidato à prefeitura do município. Voltou para Manaus e entregou o cargo”.

Com informações da assessoria de comunicação

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir