Sem categoria

Emoção marca enterro do menino de sete anos que caiu em igarapé da Sapolândia

Familiares e amigos estiveram presentes e prestaram a última homenagem ao garoto - foto: Diego Janatã

Familiares e amigos estiveram presentes e prestaram a última homenagem ao garoto – foto: Diego Janatã

Muita emoção e lamento marcaram o enterro do menino Guilherme Guerreiro, de 7 anos, que durante uma chuva na manhã da última quinta-feira (5), caiu na margem do igarapé da Sapolândia, no bairro Alvorada 2, Zona Centro-Oeste de Manaus. O corpo da criança foi enterrado na tarde desta sexta-feira (6), no cemitério Nossa Senhora Aparecida, popularmente conhecido como Parque Tarumã, Zona Oeste da capital.

Familiares e amigos estiveram presentes e prestaram a última homenagem ao garoto. Visivelmente emocionada a mãe da criança, disse em discurso momentos antes do enterro, que não desejaria a ninguém a dor que está sentido a nenhuma família.

“É muito doloroso perder um filho dessa maneira, não desejo isso a ninguém. Criar um filho e perder dessa forma, por um deslize é forte demais. Que Deus ajude a confortar meu marido e toda nossa família com essa perda”, declarou.

Já o pai do menino, Djalma Guerreiro, estava muito abalado, e não tinha condições de falar. O corpo chegou ao cemitério por volta de 15h30, junto com as pessoas que acompanhavam o caixão branco. Um pastor fez uma prece pedindo força e oração aos pais que estavam inconsoláveis.

A cerimônia terminou com uma salva de palmas, enquanto os parentes colocavam as coroas de flores sobre o túmulo de Guilherme. Durante as homenagens nenhum parente concedeu entrevista à reportagem do EM TEMPO.

Por Lindivan Vilaça

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir