Sem categoria

Emissão de notas fiscais cresce 26% no Amazonas

Conforme balanço realizado pela Sefaz-AM, apenas em novembro, mais de 2 milhões de notas foram emitidas - foto: divulgação

Conforme balanço realizado pela Sefaz-AM, apenas em novembro, mais de 2 milhões de notas foram emitidas – foto: divulgação

O número de emissões de notas fiscais aumentou em 26% no Amazonas. O aumento foi registrado graças à campanha da Nota Fiscal Amazonense (NFA), em vigor no Estado desde o último mês de agosto.

Conforme balanço realizado pela Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz-AM), apenas durante o mês de novembro, mais de 2 milhões de notas foram emitidas com o Cadastro de Pessoa Física (CPF). Segundo o secretário executivo da Sefaz-AM, Jorge Jatahy, a arrecadação é fruto de inúmeros fatores, no entanto, apesar do aumento, a meta inicial ainda não foi alcançada.

“Pelos números, aumentamos em 26% a emissão de notas emitidas. Só que a arrecadação é composta de vários fatores, da indústria, do comercio, do varejo e do comércio atacadista. No geral, ainda não tivemos um desempenho satisfatório. Inicialmente fizemos uma projeção de R$ 10 milhões por mês de arrecadação, com a campanha da nota ocorre que tivemos problemas de vários setores, principalmente o industrial, com uma queda forte então impactou negativamente na arrecadação”, explicou.

Durante o 4º sorteio realizado ontem, dez pessoas foram recompensadas, com prêmios em dinheiro, no valor de R$ 5 mil, R$ 10 mil, R$ 20 mil e R$ 30 mil. Jatahy afirmou que as empresas estão mais empenhadas em emitir o documento com o CPF.

“Pelas nossas andanças pela cidade, verificamos que as empresas estão perguntando sobre o CPF na nota, algo que há seis meses acontecia raramente, sem que o consumidor tenha que obrigar a pedir a nota”, esclareceu.

No portal e no aplicativo da NFA também estará disponível um formulário para o cidadão denunciar empresas que não estejam emitindo nota fiscal eletrônica ou não incluam o CPF na nota. Caso a irregularidade seja comprovada, a empresa estará sujeita a autuação pelo Fisco e pelo Procon/AM.

Apelo

Apesar do crescimento em relação aos períodos anteriores ao da campanha, Jorge Jatahy explicou que o objetivo da ação é unicamente para a regularização de casos de sonegação de impostos e orienta o consumidor a solicitar a nota fiscal com o número emitido sempre que comprar algum produto ou serviço.

“Temos ainda algumas pessoas que têm medo de se cadastrar por medo de sofrerem represálias ou qualquer levantamento, mas isso não existe. Nosso único objetivo com a campanha é que o comerciante varejista se regularize, pois, esses dados (CPF) não serão repassados para nenhum outro órgão, uma vez que esses dados são cobertos pelo sigilo fiscal, então não há nenhum fundamento nessa questão de que não se coloque o CPF na nota”, justificou.

As empresas são obrigadas a cumprir a norma e perguntar se o consumidor quer que o CPF seja colocado na nota.

Prêmios

Para o consumidor participar dos sorteios, é necessário acumular ao menos R$ 50 em compras e, a partir desse valor, obter um bilhete eletrônico que é gerado para poder concorrer aos sorteios mensais.

Em seguida, o consumidor deve escolher uma instituição social cadastrada nas Secretarias de Estado da Assistência Social e Cidadania (Seas) e dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Seped), que também serão beneficiadas com 40% do valor recebido por quem a sugeriu.

Os quatro bilhetes sorteados com o prêmio de R$ 5 mil foram os de números 1.721.499, 1.007.815, 1.389.370 e 1.754.779.

Com o prêmio no valor de R$ 10 mil foram os bilhetes: 770.289, 418.671 e 314.380. Assim como os prêmios no valor de R$ 20 mil ficaram com os bilhetes 222.988, 1.870.675 e o prêmio de R$ 30 mil foi para o bilhete de número:  752.334.

Por Luiz Henrique Oliveira

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir