Política

Emendas de vereadora destinará R$150 mil para bancos comunitários

Em reunião na Semef, vereadora Rosi Matos (PT) tratou de emendas de sua autoria à LOA 2015 - foto: divulgação

Em reunião na Semef, vereadora Rosi Matos (PT) tratou de emendas de sua autoria à LOA 2015 – foto: divulgação

Em reunião realizada na quinta-feira (30), com a equipe técnica da Secretaria Municipal do Trabalho, Empreendedorismo, Abastecimento, Feiras e Mercados (Semtef), a vereadora Rosi Matos (PT) obteve informações sobre a tramitação de três emendas à Lei Orçamentária Anual (LOA) 2015 destinadas para os Bancos Comunitários e Capacitação dos Trabalhadores da área rural de Manaus.

Sobre a Emenda n⁰305/2014 em apoio aos Bancos Comunitários que colaborará para o financiamento de pequenas necessidades e o fortalecimento da oferta de capital de giro dos bancos existentes, a Gerente de Projetos da Semtef, Ana Paula, informou que o recurso no valor de R$50 mil contribuirá inclusive para algumas despesas do novo Banco Comunitário, denominado de Parque Mauá, o qual será instalado no bairro Mauazinho, zona sul de Manaus.

“Na terça-feira (4), o setor jurídico vai entregar para a Comissão de Chamamento Público, o Edital de Credenciamento, e os Bancos Comunitários que tiverem interesse no recurso e estiverem de acordo com os critérios estabelecidos no Edital poderão firmar convênio para que o recurso das emendas seja repassado”, explicou.

“Estou muito feliz que a minha emenda para os bancos comunitários é bem-vinda. A ideia é que esse projeto venha a se expandir levando em consideração a importância da política de economia solidária capaz de gerar emprego e renda valorizando e estimulando o empreendedorismo local”, incentivou Rosi Matos.

Porém, a reunião teve como principal objetivo propor a junção das emendas n⁰ 301/2014 (Apoio ao cooperativismo rural) e n⁰306/2013 (Desenvolvimento da Aquicultura Familiar), as quais buscam aprimorar os mecanismos de autogestão e capacitação entre os trabalhadores da área rural de Manaus ampliando as ações de incentivo ao cooperativismo e às atividades de aquicultura familiar.

Neste caso, a presente proposta visa mudar o objeto das emendas. Dessa forma, o recurso no total de R$ 100mil (R$ 50 mil de cada emenda) deixaria de ser aplicado na capacitação dos rurais para ser investido em maquinários. Pois, segundo o Diretor do Departamento de Agronomia e Abastecimento, Alessandro Azevedo, neste momento a maior necessidade dos trabalhadores é a disponibilização de novas máquinas.

A vereadora Rosi Matos ouviu atentamente todas as colocações e ficou de analisá-las. “Não duvido do que vocês expuseram aqui, mas gostaria de conversar pessoalmente com os trabalhadores rurais, pois foram os próprios agricultores que optaram pela capacitação. Diante disso, prefiro ouvi-los antes de tomar qualquer decisão”, enfatizou.

Com informações da assessoria de comunicação

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir