Sem categoria

Em três meses, deputados estaduais do Amazonas já viajaram 63 vezes

Ilustração: Regi

Ilustração: Regi

Os deputados estaduais do Amazonas realizaram um total de 63 viagens nos últimos três meses, equivalente a 21 viagens a cada mês.

Se compararmos com os atuais valores de mercado das viagens nacionais, principalmente para as principais cidades escolhidas pelos parlamentares, como Brasília, São Paulo e Vitória, incluindo Rio de Janeiro e Fortaleza, a Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) teria desembolsado, durante esses três meses, pelo menos R$ 50 mil em passagens áreas, observando os valores mais baixos da tabela para viagens curtas de no máximo três dias.

O deputado que mais viajou, entre abril a junho, foi o líder da maioria na Aleam, deputado Abdala Fraxe (PTN) que solicitou nove autorizações de viagens. Fraxe foi também o deputado que mais viajou dentro do próprio Estado.

Dos nove pedidos de autorização, apenas um foi para fora do Estado – referente ao mês de junho, quando participou da Conferência da União dos Legisladores e Legislativos Estaduais (Unale), em Vitória/ES, entre os dias 10 e 12.

As outras sete viagens do parlamentar foram entre os municípios de Apuí, Anori, Anamã, Alvarãe, Barreirinha, Borba, Beruri, Boa Vista do Ramos, Barcelos, Codajás, Caapiranga, Fonte Boa, Humaitá, Juruá, Maraã, Nhamundá, Santa Izabel do Rio Negro, Santo Antonio do Içá, São Gabriel da Cachoeira, São Paulo de Olivença, Tefé e Urucurituba.

O parlamentar, no entanto, explicou que as viagens foram na maioria para a instalação da Comissão de Defesa do Consumidor (CDC) e atividades parlamentares. Segundo Fraxe, o objetivo é instalar a comissão municipal nos 61 municípios do Estado.

Até a data do dia 18 de junho, a CDC foi instalada em 40 municípios.

“Quando fomos indicados à presidência dessa comissão, assumimos o compromisso de levar as atribuições da CDC a todos os municípios, para que toda a população tivesse acesso ao que determina o Código de Defesa do Consumidor. E é isso que estamos fazendo: indo semanalmente às câmaras municipais para assinatura dos termos e instalação das atribuições. Já instalamos a comissão em 40 municípios e hoje partirmos para Atalaia do Norte, Benjamin Constant e Tabatinga. Vamos completar 41 municípios”, justificou o deputado.

Em segundo lugar entre os deputados que mais viajou nesses três meses, aparece o deputado Wanderley Dallas (PMDB), o qual pediu autorização da Aleam para seis viagens, das quais, apenas uma foi para um município do interior do Amazonas (Tabatinga). Entre os locais visitados pelo parlamentar estão: São Paulo (2 viagens), Brasília (2 viagens), Chapecó (SC) e Vitória/ES.

A reportagem tentou ouvir o parlamentar, mas o assessor que atendeu a ligação informou que Dallas estaria em outro local participando de uma reunião. Até o fechamento dessa matéria, não houve resposta por parte do parlamentar.

Terceiro lugar

Empatados com quatro viagens cada um, estão, em terceiro lugar dos mais viajantes, no trimestre, os deputados, Belarmino Lins (PMDB), Adjuto Afonso (PP), Bi Garcia (PSDB), Dermilson Chagas (DEM) e Vicente Lopes (PMDB). Dos cinco deputados, Adjuto Afonso e Dermilson Chagas, nas quatro viagens que realizaram de abril a junho, nenhuma foi para qualquer município do interior do Estado.

Adjuto realizou duas viagens a Vitória, uma a Brasília e outra a São Paulo. Segundo a justificativa apresentada na folha de frequência do parlamentar, na viagem à Brasília, Adjuto participou do lançamento da Frente Parlamentar em Defesa dos Portos, Hidrovias e Navegação.

Quanto aos demais destinos, o deputado informou que esteve participando de eventos em que viajou pelo parlamento e que nesse caso é solicitada a autorização pela assembleia.

“Sempre que estamos participando de eventos representando o parlamento (Aleam), é preciso solicitar autorização de viagem, pois a casa fica responsável pelas passagens e estadia. Diferente de quando viajamos ao interior do Estado, por conta própria. Nesse caso utilizamos a verba indenizatória e depois temos que prestar contas”, explicou o parlamentar, lembrando que sempre realiza atividades em suas bases no interior.

“Representando a Aleam”

Dermilson Chagas explicou que toda a viagem realizada nesse período esteve representando o parlamento.

“Estive em Palmas, por exemplo, participando de reunião para a discussão sobre a hidrovia, no encontro da Federação Nacional das Empresas de Navegação Aquaviária (Fenavega)”, ressaltou o parlamentar.

Belarmino Lins, que é vice-presidente da Aleam, visitou os municípios de Atalaia do Norte e Tabatinga, assim como Vitória, São Paulo e Fortaleza. Ao total foram quatro autorizações concedidas pela Assembleia.

O líder do PMDB na Aleam, deputado Vicente Lopes viajou para as cidades de São Paulo, Brasília, Nova Olinda do Norte e São Gabriel da Cachoeira.

Já o deputado Bi Garcia utilizou apenas uma viagem para fora do Estado, quando participou do evento da Unale em vitória. As outras três viagens foram para Parintins e Presidente Figueiredo.

Na contramão

Os deputados que menos solicitaram autorização de viagens à casa legislativa estadual – isso, não quer dizer que não realizaram viagens durante o período – foram: Sidney Leite (deputado licenciado) que viajou para Brasília no mês de abril, assim como o deputado Serafim Corrêa que também esteve em Brasília no mesmo mês.

Em maio, os deputados Josué Neto (PSD), presidente da Aleam solicitou viagem para Brasília, onde participou de audiência e reuniões oficiais representando a Assembleia Legislativa, como diz a justificativa do parlamentar. O deputado de oposição, Luiz Castro (PPS) esteve no mesmo mês no município de Parintins.

O líder do governo na Aleam, deputado David Almeida (PSD) e Augusto Ferraz (DEM), também solicitaram apenas uma autorização de viagem no mês de junho, quando ambos, junto a outros oito deputados participaram da Conferência Nacional da Unale, em Vitória/ES.

As informações com as solicitações de viagens estão publicadas no Diário Oficial da Assembleia Legislativa, no link transparência. No entanto, a publicação não informa os valores das passagens e nem a justificativa para as viagens.

Por equipe Jornal EM TEMPO

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir