Política

Em sinal de alinhamento com PC do B, Maranhão arquiva CPI da UNE

Em mais uma demonstração de alinhamento com o PT e o PC do B, o presidente interino da Câmara dos Deputados, Waldir Maranhão (PP-MA), arquivou a CPI da UNE (União Nacional dos Estudantes), que havia sido criada por Eduardo Cunha (PMDB-RJ) antes de ser afastado do cargo.


A decisão foi tomada com base em uma questão de ordem apresentada pelo deputados federais Orlando Silva (PC do B-SP) e Erika Kokay (PT-DF), que alegaram não haver razão determinada para a instalação da comissão de inquérito.

A iniciativa havia sido criada em maio a pedido do deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP), alvo recorrente de manifestações organizadas pela entidade estudantil, e foi criticada por partidos de esquerda.

No requerimento de criação, ele ressaltou que o objetivo era investigar “atitudes tidas como suspeitas” em convênios da entidade estudantil com órgãos federais e na aplicação do dinheiro recebido a título de indenização pelos danos sofridos na ditadura militar.

O presidente interino é aliado do governador do Maranhão, Flávio Dino, do PC do B, e foi aconselhado por ele na decisão de anular a votação do impeachment da presidente Dilma Rousseff na Câmara dos Deputados, que acabou sendo revogada no mesmo dia.

Não é a primeira vez que Maranhão desfaz uma decisão tomada por Cunha após o pedido de renúncia do peemedebista. Na sexta-feira (8), ele também demitiu o diretor da Secretaria-Geral da Mesa, Silvio Avelino.
O funcionário havia sido colocado no cargo por Cunha e era considerado um dos seus principais aliados nas manobras realizadas pelo peemedebista na Câmara dos Deputados.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir