Economia

Em Presidente Figueiredo, Banco do Povo é lançado com investimentos de R$ 370  mil

O setor de produção rural também será impulsionado no município com investimento na ordem de R$ 6 milhões em medidas do Plano Safra - foto: divulgação

O setor de produção rural também será impulsionado no município com investimento na ordem de R$ 6 milhões em medidas do Plano Safra – foto: divulgação

Com investimentos iniciais de R$ 370 mil, o Banco do Povo foi lançado no município de Presidente Figueiredo (a 107 quilômetros de Manaus), na manhã desta sexta-feira (13). Desenvolvido pelo governo do Estado, por meio da Agência de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam), o programa estadual de microcrédito estimula o empreendedorismo ao adotar uma das menores taxas de juros do mercado. O setor de produção rural também será impulsionado no município com investimento na ordem de R$ 6 milhões em medidas do Plano Safra.

O Banco do Povo prevê a realização de 108 operações de crédito no município, que irão impulsionar atividades como: estivas em geral, restaurantes, perfumaria, comércio de confecções entre outros. “A partir de agora, esses pequenos empreendedores poderão ter acesso ao crédito facilitado com juros baixos nos 12 meses do ano. Essa é uma medida orientada pelo governador José Melo, que acredita no potencial econômico do Estado e investe mesmo em tempos de crise econômica”, afirmou o diretor-presidente da Afeam, Evandor Geber Filho.

Até o fim do ano, a perspectiva da agência é desembolsar para os pequenos empreendimentos, ao todo, R$ 600 mil, gerando e/ou mantendo mais de 500 postos de trabalho, movimentando a economia do município. Mais de R$ 70 milhões ainda devem ser liberados por meio do programa para todo o Amazonas.

Balanço

Até o momento, a Afeam aplicou, por meio do Banco do Povo, o valor de R$ 88,5 milhões, beneficiando aproximadamente 19 mil micro e pequenos negócios na capital e em todos os municípios do interior do Estado. Nesse período, estima-se que foram gerados/mantidos 56 mil ocupações econômicas. O programa dispõe de diversas linhas de crédito, permitindo também que os pequenos produtores solicitem o benefício.

Durante a cerimônia de lançamento, alguns dos primeiros beneficiários do programa de microcrédito receberam os cheques para investir em seus negócios. Com o dinheiro, Nelcindo Gomes, proprietário de uma pequena panificadora, planeja ampliar o empreendimento. “Eu vou investir 80% desse dinheiro na renovação do meu maquinário para aumentar a minha produção. O restante eu devo comprar matéria prima e melhorar um pouco a minha estrutura para atrair mais clientes”, explicou.

Plano Safra

Ainda em Presidente Figueiredo, foram anunciadas as ações do Plano Safra que vão impulsionar a cadeia produtiva do município, através da mecanização e calcarização de hectares de terra, onde se desenvolvem atividades de mandiocultura, culturas industriais, produção de hortaliças, fruticultura e a pecuária de corte e leite, com investimentos que superam os R$ 6 milhões, que ainda podem aumentar.

“São aproximadamente 900 hectares de área a ser mecanizada e, com certeza, vamos chegar ao investimento de R$ 30 milhões, que serão utilizados no financiamento de caminhões e na agroindústria” explicou o titular da Secretaria Estadual de Produção Rural e Abastecimento (Sepror), Sidney Leite.

De acordo com o secretário, Presidente Figueiredo tem destaque no setor produtivo, com significativa área de bacia leiteira e aquicultura. A economia deve ser reforçada pelo projeto de criação de peixes no lago de Balbina, experiência pioneira no Amazonas.

Tablets

Ainda entre as atividades, a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) realizou a entrega de 199 tablets educacionais para os professores que atuam na rede municipal. Conforme o secretário de Educação, Rossieli Soares da Silva, o repasse é parte de um amplo projeto do Governo do Estado que tem como objetivo auxiliar todas as 62 prefeituras municipais do Amazonas a ampliar a qualidade do ensino.

“Com o Pacto pela Educação do Amazonas, que é uma grande iniciativa do nosso governador José Melo, pretendemos auxiliar as prefeituras em um projeto conjunto para elevar a qualidade do ensino regional. Todos os professores da Seduc já receberam os tablets. Queremos estender o benefício agora para 28 mil professores municipais e os educadores de Presidente Figueiredo também serão beneficiados por esta ação”, disse Rossieli.

Os professores contemplados com os tablets correspondem ao número total de professores da rede pública municipal que atuam ministrando aulas para turmas do 1º ao 9º ano do ensino fundamental.

Com informações da assessoria

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir