Sem categoria

Em plena Amazônia, lago do Aleixo seca e fica com a cara do sertão

Segundo dados da tabela de medição diária do Negro, o rio tem baixado acima da média de 25 centímetros ao dia - Ricardo Oliveira

Segundo dados da tabela de medição diária do Negro, o rio tem baixado acima da média de 25 centímetros ao dia – Ricardo Oliveira

Um cenário desolador e que mais se parece com a aridez do sertão nordestino. Assim pode ser descrito o lago do Aleixo, no bairro Colônia Antônio Aleixo, Zona Leste, localizado em uma área de proteção ambiental.

Com uma média de descida do rio Negro de 25 centímetros por dia, conforme registro do Serviço Geológico do Brasil (CPRM), o lago secou com rapidez impressionante, tornando impossível a negação de barcos e lanchas, além de espantar os frequentadores do balneário. Segundo moradores, empresas do distrito industrial estariam também despejando lixo no local.

Moradora da Colônia Antônio Aleixo há 30 anos, Tina da Silva, 43, afirmou que nunca viu o lago tão seco como neste ano. “Geralmente, o lago começa a secar entre o final de outubro e início de novembro, mas, este ano, secou do dia para a noite”, afirmou Tina, que se disse preocupada com o cenário e ainda com o lixo jogado no local.

O lago fica dentro do bairro daColônia e possui uma área conhecida como Ponta das Lajes, um local que possui grande riqueza geológica e arqueológica.

Em 2010, pesquisadores descobriram gravuras rupestres que transformaram o local em um sítio arqueológico, em pinturas que datam de, aproximadamente, 7 mil anos.

O local também fica na ponta da margem do rio Negro e é considerado uma opção de lazer para as pessoas buscarem outras opções além da paisagem da praia da Ponta Negra.

Medições

Conforme a tabela de medição diária do rio Negro, loalizada no Porto de Manaus, no Centro, até ontem o rio Negro havia registrado uma vazante de 17 metros, sendo que a descida por dia chega a 25 centímetros. Em todo o mês de outubro de 2014, a régua hidrográfica marcou uma vazante de 20,43 metros.

De acordo com o CPRM, tomando como base os registros das vazantes entre 1903 e 2014, a média das cotas mínimas do rio Negro é 17 metros, enquanto a máxima é de 27,86 metros.

Segundo o órgão, até que comecem a aparecer as primeiras chuvas do inverno, a expectativa é de que o rio esteja abaixo dos 17 metros. O menor nível da vazante do rio Negro foi abaixo de 15 metros, em 2010.

Vazante rápida e rígida

Segundo dados da tabela de medição diária do Negro, o rio tem baixado acima da média de 25 centímetros ao dia. Nesta quarta-feira (21), a tabela de medição diária havia registrado uma vazante de 17 metros.

Em 11 de outubro deste mês, o rio, de acordo com a Capitania dos Portos e a Superintendência Estadual de Navegação (SNPH), chegou a registrar uma vazão de 40 centímetros em um único dia.

Por Stênio Urbano

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir