Dia a dia

Em Parintins, pistoleiros executam presidiário com cinco tiros

Cícero Costa Marques estava no regime semiaberto Crédito – foto: Gazeta Parintins

Cícero Costa Marques estava no regime semiaberto Crédito – foto: Gazeta Parintins

Parintins (AM) – Dois homens vestidos de preto, em uma motocicleta modelo Honda Biz, sem placa, executaram na noite desta quarta-feira (10), em Parintins (distante 369 quilômetros de Manaus), o presidiário Cícero Costa Marques, 28, que estava no regime semiaberto.

A vítima estava numa lanchonete na esquina da rua Senador Álvaro Maia com o beco José Luís de Meneses, Centro da cidade, quando foi surpreendida pelos pistoleiros que efetuaram cinco disparos.

Cícero foi atingido no rosto, mão, braço e tórax. Socorrido, chegou a dar entrada no Hospital Padre Colombo, sendo depois transferido para o Hospital Regional Jofre Cohem, porém, morreu a caminho da unidade.

Durante o exame de necropsia, a polícia retirou do corpo da vítima dois projéteis que serão enviados para o Departamento de Perícia da Polícia Civil em Manaus para precisar o calibre da arma.

A polícia iniciou ontem mesmo as investigações, mas acredita que a morte do presidiário tenha sido um ajuste de contas do tráfico em Parintins.

Familiares de Cícero disseram que vão ao Ministério Público Estadual cobrar uma investigação acerca dos pistoleiros que desde dezembro realizam ataques em Parintins.

Pistolagem

A notícia de que pistoleiros estão agindo em Parintins no mesmo estilo que agem na capital do Estado surgiu na noite do dia 6 de dezembro do ano passado, quando dois homens, também vestidos de preto, mataram com dois tiros o ex-presidiário Anísio Barbosa Valente, no bairro de Santa Rita, Zona Oeste, no local conhecido como ‘Complexo da Macacada’.

A polícia registrou até o presente momento seis ações de pistolagem na cidade, com três vítimas fatais. Até crianças já foram vítimas dos pistoleiros de preto. Ninguém, até agora, foi preso ou identificado pelos policiais.
Por Tadeu de Souza

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir