Dia a dia

Em Parintins, indígenas protestam contra nomeação da nova coordenadora da Dsei

Os atos ocorreram em frente à sede do Dsei no município - foto: divulgação

Os atos ocorreram em frente à sede do Dsei no município – foto: divulgação

Aproximadamente 30 indígenas realizaram um protesto, nesta terça feira (30) e na segunda-feira (29), contra a nomeação da nova coordenadora do Distrito Sanitário Especial Indígena de Parintins (Dsei), Lanira Garcia, na semana passada. Os atos ocorreram em frente à sede do Dsei no município.

De acordo com uma das manifestantes, Nira Sateré, o governo desrespeitou a indicação das lideranças indígenas. “Nós indicamos Aldamir da Costa Souza Sateré para ocupar o cargo. Nome que foi aceito pelo secretário Especial de Saúde Indígena (Sesai), mas o Governo Federal desrespeitou e colocou essa mulher que caiu de paraquedas”, comentou.

Conforme Nira Sateré, a manifestação de ontem durou o dia inteiro e só foi encerrada após Lanira Garcia e os servidores da pasta saírem escoltados pela polícia. Segundo ela, os atos contra a nomeação vão continuar até que o governo ouça os anseios dos indígenas.

A manifestante também informou ao EM TEMPO Online que entraram com uma ação no Tribunal Regional Eleitoral (TRE), já que Lanira Garcia é coordenadora da campanha do filho, Alex Garcia (PMDB) a vereador, e também é prima de uma candidata à prefeitura de Parintins.

“Entramos com uma ação junto ao TRE, porque ela poderia usar os recursos da pasta para financiar a campanha do filho e da prima. Porém, o tribunal disse que ela não estava cometendo nenhum crime eleitoral. Vamos levar esses documentos para o Ministério Público Federal (MPF). Para um índio assumir um cargo desses, passa por diversos critérios, mas ela que foi uma indicação política pode estar cheia de processos”, disse.

Ao EM TEMPO Online, a coordenadora do Dsei informou que as lideranças indígenas não estão apoiando essas manifestações. “Quem está realizando este ato é um movimento de mulheres chamadas ‘guerreiras’ e as principais lideranças indígenas não fazem partes destas manifestações. Eu sempre estive aberta ao diálogo, como fui nomeada, continuarei fazendo meu trabalho”, contou.

Referente à candidatura do filho, Lanira Garcia confirmou, mas negou que usaria recursos da pasta para financiar a campanha. Ela também disse que é parente de dois candidatos à prefeitura de Parintins.  “Jamais usaria recurso para fazer campanha política. Vou continuar meu trabalho. Vivemos em um país democrático. Elas têm todo direito de se manifestarem contra”, finalizou.

Lanira substitui a ex-coordenadora Paula Rodrigues que foi exonerada da função depois que lideranças indígenas dos povos Sateré, Rios Andirá e Marau, e Iskariana, região do alto Nhamundá, denunciaram supostas irregularidades em sua prestação de contas.

Por equipe EM TEMPO Online

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir