Política

Em Parintins, crimes virtuais contra políticos já estão na mira da polícia

O delegado afirmou que este ano, por ser eleitoral, as denúncias de postagens agressivas, caluniosas e injuriosas tendem a aumentar - foto: Tadeu de Souza

O delegado afirmou que este ano, por ser eleitoral, as denúncias de postagens agressivas, caluniosas e injuriosas tendem a aumentar – foto: Tadeu de Souza

Parintins (AM) – De olho no crescimento de ataques virtuais a políticos locais, haja vista o ano eleitoral em que se desenha uma disputa acirrada, o delegado-adjunto do município de Parintins (distante a 369 quilômetros de Manaus), Reinaldo Figueira, resolveu fazer uma advertência aos internautas.

“Ninguém imagine que pelo fato dos ataques estarem sendo postados por meio de fakes nas redes sociais que a polícia não vai descobrir. Vai descobrir, sim. Pode demorar, mas vai chegar ao autor das postagens”, disse Figueira.

O delegado afirmou que este ano, por ser eleitoral, as denúncias de postagens agressivas, caluniosas e injuriosas tendem a aumentar. “Nós estamos recebendo constantemente denúncias aqui no DIP, ocorrências estão sendo registradas e em dois casos a polícia já aplicou as medidas que a lei determina”, adiantou Figueira.

Ele disse que o crime de calúnia, ofensa ou injúria postado em redes sociais como Facebook ou Instagram recebe na polícia o mesmo tratamento dos crimes que acontecem no dia a dia.

“Dependendo da gravidade, a pessoa pode ser indiciada e até, como eu disse, dependendo da gravidade, enviada para o presídio local. Portanto, eu quero alertar os internautas e também os políticos no sentido de que evitem esse comportamento. Se o cidadão almeja um cargo público, use a rede social para apresentar propostas e não para ataques a honra de quem quer que seja”, frisou o delegado.

Figueira disse ainda que o internauta tem todo o direito de expor seu pensamento. “Democracia é isso, a crítica faz parte do processo democrático, mas dentro da lei, do respeito e daurbanidade”, ressaltou.

Casos

O primeiro caso de repercussão na cidade aconteceu em 2015. Os vereadores Ernesto de Jesus (PTN), Vanessa Gonçalves (Pros), Everaldo Batista (Pros) e Gelson Morais (PSD) denunciaram um comerciante local que, por meio de um fake (perfil falso), estaria fazendo postagem no Facebook denegrindo a imagem deles ao afirmar que os vereadores todo dia 10 de cada mês recebiam um “mensalinho” do prefeito Alexandre da Carbrás (PSD) para defender os interesses da administração municipal na Câmara de Vereadores. Um inquérito foi concluído e o caso está na Justiça.

Na última quarta-feira houve uma audiência de um segundo caso que foi denunciado à polícia em 2015 e que está tramitando sob segredo de Justiça. A denúncia também foi feita por um político da Ilha Tupinambarana.

Faltando cinco meses para a definição das candidaturas para o pleito municipal de outubro, existem pelo menos oito pré-candidatos a prefeito de Parintins, um deles é o próprio chefe do Executivo municipal, Carlinhos da Carbras, que vem candidato à reeleição.

Por Tadeu de Souza

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir