Sem categoria

Em Nhamundá, homem mata mulher grávida com tiro no rosto

 

O crime aconteceu na comunidade da Galileia, por volta  de 3 h na sede do município - foto: Tadeu de Souza

O crime aconteceu na comunidade da Galileia, por volta de 3 h na sede do município – foto: Tadeu de Souza

Um crime abalou a comunidade da Galileia,  zona rural do município de Nhamundá, no extremo Amazonas (383 quilômetros de Manaus).

O acusado é o pescador Israel Pantoja de Souza, conhecido como Jó, 23 anos, que matou com um tiro de espingarda, calibre 20, a senhora Francilene Martins Almeida, 20, grávida de 3 meses,

O crime aconteceu na comunidade da Galileia, por volta  de 3 h na sede do município. Tão logo tomou conhecimento do homicídio, o delegado Reinaldo Figueira com apoio da Polícia Militar, se deslocou até a localidade e prendeu em flagrante o acusado.

O crime teria ocorrido por motivo fútil. O acusado teria se desentendido com o esposo da vítima com quem estava bebendo e emprestou uma espingarda de um amigo conhecido como Tene e foi tomar satisfações na residência da vítima.

A senhora Francilene Martins Almeida abriu a porta para dizer que não queria confusão quando foi alvejada com tiro no rosto morrendo na porta de sua casa.

“Nós tomamos conhecimento do crime logo pela manhã e com uma equipe nos deslocamos até a comunidade e efetuamos a prisão do mesmo”, disse o delegado.

Figueira afirmou que irá ouvir o acusado amanhã. “Ele já está à disposição da Justiça, um crime que abalou os moradores da localidade”, disse.

Preso em Manaus por assalto

Um menor, considerado pela polícia de Parintins de alta periculosidade, foi preso nesta sexta-feira (17), em Manaus, durante um assalto a uma loja de informática da capital.

O menor passou quatro meses apreendido na delegacia de Parintins por ordem da Justiça. Foi liberado na semana passada e viajou para Manaus onde, junto com outro comparsa, estava praticando assaltos e terminou apreendido.

No início do mês ele ameaçou de morte uma equipe de repórteres da TV Em Tempo/SBT de Parintins. Ele disse que iria degolar os profissionais de imprensa assim que saísse da detenção.

Por Tadeu de Souza

 

 

 

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir