Sem categoria

Em Manaus, trinta bairros ficam sem água devido a paralisação de bomba

 

Agua_RICARDO-OLIVEIRA

Os bairros atendidos pelos sistema Proama ficaram sem água – foto: Ricardo Oliveira

Trinta bairros de Manaus sofreram uma interrupção no fornecimento de água, na manhã desta quarta-feira (9), devido à paralisação temporária de uma das bombas que abastecem o sistema pelo Complexo de Produção de Água da Ponta das Lajes, no Puraquequara, Zona Leste.

Em nota, a concessionária Manaus Ambiental informou que recebeu um comunicado da Companhia de Saneamento do Amazonas (Cosama), atual operadora do Programa Águas para Manaus (Proama), disse que “a distribuição de água ficará comprometida nos trinta bairros atendidos pelo Proama, localizados nas Zonas Leste e parte da Norte”.

Ainda conforme o Proama, a previsão para a normalização do sistema deve ocorrer assim que o conserto do equipamento for concluído e o equipamento for reativado. O sistema de distribuição estará completamente restabelecido até a madrugada de amanhã.

A concessionária orientou aos consumidores a armazenarem água para evitar o desabastecimento nas residências.
Os bairros atingidos são Nova Floresta; Grande Vitória; Nova Vitória 1, Gilberto Mestrinho; Nova Conquista; Tancredo Neves; Evaldo Braga; Jorge Teixeira 1, 2 e 3; Santa Inês; Cidade do Leste; Amadeu Botelho; Amazonino Mendes 1 e 2; Novo Aleixo 1 e 2; Parque das Garças; Águas Claras. Cidade de Deus 1 e 2; Val Paraíso; Monte Sião; Bairro Novo; Viver Melhor 3; Nossa Senhora de Fátima 1 e 2; Conjunto Residencial Ben-Hur; Braga Mendes; Alfredo Nascimento 1; Gustavo Nascimento; Cidadão 9; Comunidade Santa Bárbara; Armando Mendes; São José 1, 2 e 3; Zumbi 1, 2 e 3.

Por equipe EM TEMPO Online

1 Comment

1 Comment

  1. Ricardo Lima

    10 de março de 2016 at 09:09

    Estão repassando o PROAMA para a Manaus Ambiental, quero ver quando eles estiverem operando o PROAMA, qual será a desculpa que eles darão a população, já que eles informaram que irão reduzir em quanto a população continuar com inadimplencia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir