Sem categoria

Em Manaus, rodoviários ameaçam paralisação na próxima terça-feira

 A categoria dos rodoviários reivindica 20% de aumento salarial, sendo que os empresários não querem pagar o valor solicitado - foto: Diego Janatã

A categoria dos rodoviários reivindica 20% de aumento salarial, sendo que os empresários não querem pagar o valor solicitado – foto: Diego Janatã

O Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Manaus (STTRM) ameaça paralisar 70% da frota de ônibus a partir da meia noite da próxima terça-feira (26), em todas as zonas de Manaus. Mais de 1,5 mil ônibus não sairão das garagens e a estimativa é que mais de 300 mil usuários sejam prejudicados. A entidade informou que a greve é por tempo indeterminado.

De acordo com o vice-presidente do sindicato, Josildo Oliveira, a paralisação é devido ao não pagamento do reajuste anual da categoria que é efetuado todo dia 1º de maio, sendo que este ano os empresários informaram que não irão efetuar o aumento salarial.

“Desde janeiro que o sindicato está negociando o aumento salarial da categoria, que é prevista em lei, mas este ano os empresários alegam não ter dinheiro para pagar o reajuste. Não podemos aceitar essa situação, por isso resolvemos fazer essa paralização de 70% da frota e somente 30% irá rodar”, disse Josildo Oliveira.

O vice-presidente ainda informou que o sindicato está aberto a negociação com os empresários e espera resolver o problema na segunda-feira (25), para que a população não seja afetada com a paralização.
“Na segunda-feira irei até o 11º Tribunal Regional do Trabalho (TRT) agendar uma reunião com urgência para tentar resolver a situação, caso eles não tomem nenhuma posição positiva iremos sem dúvida fazer a paralisação. A nossa intenção não é prejudicar a população, só iremos reivindicar o nosso direito como trabalhador” falou.

A categoria dos rodoviários reivindica 20% de aumento salarial, sendo que os empresários não querem pagar o valor solicitado. “Queremos o aumento salarial, toda categoria, independente do cenário político e da crise que o Brasil se encontra tem esse direito. A única resposta que temos, até o momento, dos empresários é que eles querem diminuir o salário, e acabar com o vale-lanche e a cesta básica, isso é um absurdo”, declarou.

Conforme a assessoria do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram), o órgão já foi notificado sobre a possível paralisação e que irá tentar fazer uma negociação com os rodoviários na segunda-feira (25) para que a população não sofra nenhum tipo de transtorno.

Por Mara Magalhães

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir