Sem categoria

Em Manaus, protesto pede fim da exposição de animais silvestres em eventos públicos

Apesar da grande adesão por meio das redes sociais, o público que realmente particou do ato foi pequeno – foto: Dio Dias

Apesar da grande adesão por meio das redes sociais, o público que realmente participou do ato foi pequeno – foto: Dio Dias

Membros da Organização Não Governamental de Proteção, Adoção e Tratamento Animal (Pata), com o apoio de outras entidades, realizaram na manhã deste sábado (25), em Manaus, uma manifestação pacífica pedindo o fim da exposição de animais silvestres em eventos públicos.

O ato, marcado pelas redes sociais, aconteceu na praça do São Jorge, bairro de mesmo nome, na Zona Oeste, em frente ao zoológico do Centro de Instrução de Guerra na Selva (Cigs) do Exército Brasileiro, onde a onça pintada ‘Juma’ foi abatida logo após participação no evento de passagem da tocha olímpica por Manaus, na última segunda-feira (20).

Os manifestantes também reivindicaram esclarecimentos acerca da morte do animal, morto com um tiro de pistola, na cabeça, por investir contra um dos militares que a conduziam para a jaula, ao término do evento.

De acordo com a organizadora do protesto, Joana D’arc, será feito uma ação pública para que medidas legais sejam tomadas.
“Não somos contra o trabalho do Exército e o projeto de resgate das onças pintadas. Somos contra esses animais estarem em eventos públicos, porque isso causa um estresse no animal”, afirmou lembrando do fato acontecido com Juma. “Se ela não estivesse lá, não teria acontecido nada disso. Queremos esclarecimentos porque não sabemos se eles tinham autorização”, disse.

Ela salienta, ainda, que caso não haja mudança, a tendência é continuar havendo manifestações desse tipo. “Onde eles forem usar animais, nós vamos estar presentes lutando e sempre lembrando a eles o que aconteceu com a Juma”.

O grupo protocolou junto ao Comando Militar da Amazônia (CMA) um requerimento pedindo explicações sobre o ocorrido, mas ainda não obteve resposta. Outro documento foi endereçado Ministério Público para que tome providências.

A comerciária Lucia Neves, diz que não faz parte de nenhum movimento específico, mas apoia a ideia de não ter esse tipo de animal em eventos públicos. Segundo ela, o trabalho do Exército em resgatar animais é sensacional e que o aconteceu com a onça Juma não foi uma fatalidade, mas que poderia ser evitada.

Por equipe EM TEMPO
Colaborou Dio Dias

2 Comments

2 Comments

  1. Pingback: Em Manaus (AM), protesto pede fim da exposição de animais silvestres em eventos públicos | Olhar Animal

  2. Manerlino Oliveira

    25 de junho de 2016 at 20:41

    Vão protestar contra o governo e a prefeitura que estão acabando com a educação e a saude. Isso sim é prioritário. Vão procurar fazer alguma coisa útil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir