Política

Em Manaus, Ponta Negra será o centro dos protestos contra Dilma neste domingo

Esta edição do protesto acontece na Ponta Negra, diferente das outras, que iniciaram no Centro – foto: Arthur Castro

Esta edição do protesto acontece na Ponta Negra, diferente das outras, que iniciaram no Centro – foto: Arthur Castro

O Complexo Turístico da Ponta Negra, Zona Oeste de Manaus, vai ser o palco das manifestações contra a presidente Dilma e o ex-presidente Lula, neste domingo (13), a partir das 16h.

Assim como a capital amazonense, diversas cidades brasileiras também realizam seus protestos, cuja edição promete ser bem mais carregada em relação às outras, mediante dois novos ingredientes: a delação do senador Delcídio do Amaral (PT-MS), que envolve Dilma e Lula, associando-os ao escândalo do petrolão, e a recente condução coercitiva e pedido de prisão preventiva de Lula pelo Ministério Público de São Paulo.

Os protestos deste domingo também vão contar com a adesão de partidos e líderes da oposição, a exemplo do DEM e PSDB. Em Manaus, o líder dos Democratas na Câmara dos Deputados, Pauderney Avelino, afirma que o povo brasileiro, principalmente os amazonenses, tem inúmeros motivos para ir às ruas protestar contra a presidente Dilma Rousseff neste domingo.

Avelino explica que exemplo disso são os inúmeros casos de corrupção que estão vindo à tona com diversas operações da Polícia Federal. Ele afirma que o partido tem se posicionado de forma dura contra o governo federal e defende a saída imediata da presidente Dilma.

“A presidente enfraqueceu a economia, perdeu a fé dos investidores e agora precisa se retirar ou ser retirada para evitar piores danos para a população, que acaba pagando a conta através da tentativa do governo de enfiar goela abaixo, novas tributações para os brasileiros”, comentou Pauderney.

Conforme o deputado federal, no Amazonas, a produção industrial registrou queda de 31% em janeiro de 2016, em relação a 2015 e a inflação e taxa de desemprego, ambos ultrapassando a marca de 10%. E a Zona Franca de Manaus, que atende principalmente ao mercado brasileiro, com a presidente Dilma Rousseff no poder, o país e o polo industrial de Manaus não vai sair da crise econômica.

“O PT, que tinha como bandeira a distribuição de renda, distribuiu renda apenas entre os companheiros petistas. Vejam o caso do triplex e da chácara”, comentou o líder.

O democrata afirma que o partido está mobilizando suas bases e filiados, mas acredita que este é um momento de o povo expressar sua opinião, de ir às ruas, independentemente de partidos. “Somente a força da mobilização das pessoas pode resultar no impeachment”, acrescentou.

Pauderney adiantou que vai participar da manifestação na avenida Paulista, em São Paulo, juntamente com os demais líderes de partidos de oposição, que foram convocados para engrossar o coro do impeachment.

Em Manaus, a presidente municipal do DEM, a vereadora Therezinha Ruiz, juntamente com membros do partido estarão, de forma pacífica, manifestando a indignação contra a corrupção, segundo ela, instalada pelo governo do PT.

Ciclista pelo impeachment
No mesmo dia da manifestação contra a presidente Dilma, o movimento social ciclístico “Pedalando Com Você” e outros demais grupos de ciclistas promoverão uma pedalada intitulada “Ciclistas Contra a Corrupção”, numa ação unificada de grupos em apoio à operação Lava Jato, que irá somar a carreata em numerosos carros e motos.

O grupo vai acompanhar a carreata dos manifestantes rumo à Ponta Negra. A concentração acontece no bairro Alvorada 1, Zona Centro Oeste, entre as ruas 5 e 6, próxima à feira coberta do local, com saída às 15h. Além de apoiar o impeachment, os ciclistas também vêm em desagravo à Polícia Federal.

Por Henderson Martins

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir